Governador determina rigor na gestão do orçamento dos municípios

  • Job Capapinha - Governador da Província do Cuanza Sul
Sumbe - O governador provincial do Cuanza Sul, Job Capapinha, advertiu hoje, segunda-feira, na cidade do Sumbe, os administradores municipais para uma gestão rigorosa, participativa e transparente, durante a execução financeira.

Segundo o governante, essas premissas concorrem para o desenvolvimento económico e social dos municípios, pelo que urge valorizar e apostar nos jovens locais.

O Executivo aloca mensalmente mais de vinte e cinco milhões de kwanzas aos municípios que, na perspectiva do governador, devem ser bem geridos para melhoria dos equipamentos sociais em prol dos cidadãos.

O governador fez esse apelo durante o acto de tomada de posse dos administradores municipais do Sumbe e Ebo, António  Wenga Franco e Adérito Jorge Capaiango, respectivamente.

Para Job Capapinha, os municípios devem ser administrados pelos melhores quadros da província que, por sua vez, devem trabalhar para o seu desenvolvimento.

Neste mesmo acto, foram igualmente investidos Carlos Pacheco ao cargo de assessor do governador para área social, Correia Bongue, coordenador da comissão tutelar de menores, os administradores comunais do Quienha e São Lucas, (município do Mussende), respectivamente, Domingos Pedro e Henriques Gavino.

Na ocasião, o novo administrador do Sumbe, António Wenga Franco, disse que vai priorizar o saneamento básico, melhorar as valas de drenagem, esgotos, passeios, lancis e a limpeza das ruas da cidade.

Por sua vez, Adérito Jorge, administrador municipal do Ebo, prevê continuar a apostar na agricultura e reabilitação das vias de acesso para facilitar o escoamento dos produtos do campo para a cidade.

Disse constar igualmente do seu programa, dinamizar o sector do turismo, por ser uma zona potencialmente rica neste domínio, e no meio ambiente.

Segundo o governante, essas premissas concorrem para o desenvolvimento económico e social dos municípios, pelo que urge valorizar e apostar nos jovens locais.

O Executivo aloca mensalmente mais de vinte e cinco milhões de kwanzas aos municípios que, na perspectiva do governador, devem ser bem geridos para melhoria dos equipamentos sociais em prol dos cidadãos.

O governador fez esse apelo durante o acto de tomada de posse dos administradores municipais do Sumbe e Ebo, António  Wenga Franco e Adérito Jorge Capaiango, respectivamente.

Para Job Capapinha, os municípios devem ser administrados pelos melhores quadros da província que, por sua vez, devem trabalhar para o seu desenvolvimento.

Neste mesmo acto, foram igualmente investidos Carlos Pacheco ao cargo de assessor do governador para área social, Correia Bongue, coordenador da comissão tutelar de menores, os administradores comunais do Quienha e São Lucas, (município do Mussende), respectivamente, Domingos Pedro e Henriques Gavino.

Na ocasião, o novo administrador do Sumbe, António Wenga Franco, disse que vai priorizar o saneamento básico, melhorar as valas de drenagem, esgotos, passeios, lancis e a limpeza das ruas da cidade.

Por sua vez, Adérito Jorge, administrador municipal do Ebo, prevê continuar a apostar na agricultura e reabilitação das vias de acesso para facilitar o escoamento dos produtos do campo para a cidade.

Disse constar igualmente do seu programa, dinamizar o sector do turismo, por ser uma zona potencialmente rica neste domínio, e no meio ambiente.