Ex-militares no Dombe Grande querem revitalizar comércio rural

  • Agricultura (Foto ilustração)
Catumbela – A revitalização do comércio rural na comuna do Dombe Grande, município da Baía Farta, é aposta da cooperativa local dos ex-militares, no intuito de melhorar a renda das famílias dos associados, apurou a ANGOP.

Para isso, o líder da cooperativa, Pedro Maricano, pediu nesta quinta-feira, durante uma visita da ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Faustina Alves, mais apoios do governo, de maneira que mais ex-militares sejam reintegrados através do comércio rural.

Neste momento, referiu a fonte, o comércio é, tal como o moto-táxi, a única área naquela cooperativa praticamente estagnada, por falta de apoios, o que está a deixar pelo menos 61 associados no desemprego e em situação vulnerável.

Relativamente à agricultura, Pedro Maricano adiantou que há boas perspectivas, uma vez que a cooperativa já recebeu do governo dois tractores e, actualmente, estão em produção três hectares e meio de milho, prevendo-se uma colheita de cerca de 10 toneladas.

Contudo, apontou como meta atingir 10 hectares de área cultivada ainda este ano, o que levou os associados a solicitarem um crédito ao Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI). 

Se for aprovado, o líder daquela cooperativa perspectiva a aquisição de mais moto-bombas e mangueiras para irrigação, incluindo sementes e adubos, de forma a ultrapassar as dificuldades nesse domínio.

Visivelmente impressionada com o envolvimento dos ex-militares na agricultura, a ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher deixou palavras de encorajamento e destacou a entrega de dois tractores à cooperativa como uma oportunidade para o aumento da produção agrícola.

“Ainda bem que vim aqui e espero que aumentem os níveis de produção para uma boa colheita”, incentivou a governante, considerando importante que os ex-militares produzam e encontrem formas de escoar os produtos para os mercados, visando obter rendimentos.

Com 182 associados, dos quais 121 na agricultura, a União dos Ex-militares da comuna do Dombe Grande é uma das 24 cooperativas existentes no município da Baía Farta, a maioria ainda por legalizar nas áreas da agro-pecuária e pescas.

Para isso, o líder da cooperativa, Pedro Maricano, pediu nesta quinta-feira, durante uma visita da ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Faustina Alves, mais apoios do governo, de maneira que mais ex-militares sejam reintegrados através do comércio rural.

Neste momento, referiu a fonte, o comércio é, tal como o moto-táxi, a única área naquela cooperativa praticamente estagnada, por falta de apoios, o que está a deixar pelo menos 61 associados no desemprego e em situação vulnerável.

Relativamente à agricultura, Pedro Maricano adiantou que há boas perspectivas, uma vez que a cooperativa já recebeu do governo dois tractores e, actualmente, estão em produção três hectares e meio de milho, prevendo-se uma colheita de cerca de 10 toneladas.

Contudo, apontou como meta atingir 10 hectares de área cultivada ainda este ano, o que levou os associados a solicitarem um crédito ao Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI). 

Se for aprovado, o líder daquela cooperativa perspectiva a aquisição de mais moto-bombas e mangueiras para irrigação, incluindo sementes e adubos, de forma a ultrapassar as dificuldades nesse domínio.

Visivelmente impressionada com o envolvimento dos ex-militares na agricultura, a ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher deixou palavras de encorajamento e destacou a entrega de dois tractores à cooperativa como uma oportunidade para o aumento da produção agrícola.

“Ainda bem que vim aqui e espero que aumentem os níveis de produção para uma boa colheita”, incentivou a governante, considerando importante que os ex-militares produzam e encontrem formas de escoar os produtos para os mercados, visando obter rendimentos.

Com 182 associados, dos quais 121 na agricultura, a União dos Ex-militares da comuna do Dombe Grande é uma das 24 cooperativas existentes no município da Baía Farta, a maioria ainda por legalizar nas áreas da agro-pecuária e pescas.