Covid-19: Detido repórter da TV EKAPA por incitação à violência

Luanda – Um repórter da plataforma digital TV EKAPA foi detido e entregue, esta sexta-feira, ao Ministério Público, alegadamente, por incitação a arruaças.

O profissional foi flagrado a incitar os cidadãos, que esperavam na fila para a obtenção da vacina contra à Covide-19, no posto fixo instalado na Casa da Juventude, em Viana.

Ivandro Figuerola, de 27 anos de idade, que, de acordo com uma nota da esquadra da Polícia Nacional distribuída à ANGOP, incitou, durante as suas entrevistas, vários cidadãos que esperavam a sua vez para a vacinação a insurgirem-se contra o que considerou morosidade no processo de atendimento.

De acordo com uma nota assinada pelo Comandante da Esquadra da Vila Sede, de Viana, a detenção do cidadão aconteceu às 18 horas e 15 minutos.

A nota indica, que o jornalista foi detido e encaminhado a Esquadra para a elaboração do Auto de Noticia para se fazer presente ao Tribunal para Julgamento Sumário.

O  Comandante Municipal de Viana da Polícia Nacional, Gabriel Capusso, realçou que, face a gravidade do assunto, o caso já foi entregue ao Tribunal e encaminhado ao Ministério Público. 

Gabriel Capusso disse que o cidadão agiu mal, já que  o trabalho estava a ser realizado com toda normalidade sem grandes constrangimentos.

A polícia aprendeu alguns equipamentos, designadamente um microfone, uma  câmara de filmagem e um  telemóvel.

O profissional foi flagrado a incitar os cidadãos, que esperavam na fila para a obtenção da vacina contra à Covide-19, no posto fixo instalado na Casa da Juventude, em Viana.

Ivandro Figuerola, de 27 anos de idade, que, de acordo com uma nota da esquadra da Polícia Nacional distribuída à ANGOP, incitou, durante as suas entrevistas, vários cidadãos que esperavam a sua vez para a vacinação a insurgirem-se contra o que considerou morosidade no processo de atendimento.

De acordo com uma nota assinada pelo Comandante da Esquadra da Vila Sede, de Viana, a detenção do cidadão aconteceu às 18 horas e 15 minutos.

A nota indica, que o jornalista foi detido e encaminhado a Esquadra para a elaboração do Auto de Noticia para se fazer presente ao Tribunal para Julgamento Sumário.

O  Comandante Municipal de Viana da Polícia Nacional, Gabriel Capusso, realçou que, face a gravidade do assunto, o caso já foi entregue ao Tribunal e encaminhado ao Ministério Público. 

Gabriel Capusso disse que o cidadão agiu mal, já que  o trabalho estava a ser realizado com toda normalidade sem grandes constrangimentos.

A polícia aprendeu alguns equipamentos, designadamente um microfone, uma  câmara de filmagem e um  telemóvel.