ASCOFA enquadra mil associados em cooperativa

  • Ex militares das FAPLA participam a campanha de limpeza no município do Rangel
Luanda - A Associação de Apoio aos Combatentes da Ex-FAPLA (ASCOFA)  enquadrou, esta sexta-feira, mil associados numa cooperativa de prestação de serviço (limpeza da cidade de Luanda).

Esta informação foi prestada hoje, sexta-feira, à Angop, pelo presidente dessa associação, António Caetano Marcolino, tendo realçado que  foram divididos em brigadas que actuam nos vários municípios da capital do país.

De acordo com o interlocutor, numa primeira fase, está  a funcionar uma brigada constituída por 100 filiados, no distrito urbano do Neves Bendinha ( Rangel).

Com vista a criação de condições financeiras e materiais para a execução desta tarefa, a Ascofa rubricou um acordo com a Elisal, a qual, para além de fornecer os meios necessários para a limpeza das diversas áreas, se prontificou a disponibilizar nove milhões de Kwanzas mensalmente .

António Caetano afirmou que este montante será utilizado para o pagamento aos associados e na compra de material necessário visando o funcionamento das brigadas.

Realçou que contactos estão a ser levados a cabo com as administrações municipais de Viana, Cacuaco e Talatona, para a incorporação de outras brigadas constituídas por 200 filiados cada.

Na ocasião, António Caetano pediu apoio das instituições para a aquisição de instrumentos de trabalho permitindo, desta forma, o enquadramento de um número significativo de associados.

Explicou que esta cooperativa  é de âmbito nacional, actuando, nesta fase em Luanda, enquanto se negoceia com os restantes governos provinciais.

A ASCOFA está também a levar a cabo contactos no sentido de enquadrar todos os ex-FAPLA na Caixa de Segurança Social das Forças Armadas, com vista a dignificar os cidadãos que contribuíram para a preservação da integridade territorial de Angola.

Neste momento a ASCOFA tem cerca de 80 mil associados cadastrados em todo o país.

Esta informação foi prestada hoje, sexta-feira, à Angop, pelo presidente dessa associação, António Caetano Marcolino, tendo realçado que  foram divididos em brigadas que actuam nos vários municípios da capital do país.

De acordo com o interlocutor, numa primeira fase, está  a funcionar uma brigada constituída por 100 filiados, no distrito urbano do Neves Bendinha ( Rangel).

Com vista a criação de condições financeiras e materiais para a execução desta tarefa, a Ascofa rubricou um acordo com a Elisal, a qual, para além de fornecer os meios necessários para a limpeza das diversas áreas, se prontificou a disponibilizar nove milhões de Kwanzas mensalmente .

António Caetano afirmou que este montante será utilizado para o pagamento aos associados e na compra de material necessário visando o funcionamento das brigadas.

Realçou que contactos estão a ser levados a cabo com as administrações municipais de Viana, Cacuaco e Talatona, para a incorporação de outras brigadas constituídas por 200 filiados cada.

Na ocasião, António Caetano pediu apoio das instituições para a aquisição de instrumentos de trabalho permitindo, desta forma, o enquadramento de um número significativo de associados.

Explicou que esta cooperativa  é de âmbito nacional, actuando, nesta fase em Luanda, enquanto se negoceia com os restantes governos provinciais.

A ASCOFA está também a levar a cabo contactos no sentido de enquadrar todos os ex-FAPLA na Caixa de Segurança Social das Forças Armadas, com vista a dignificar os cidadãos que contribuíram para a preservação da integridade territorial de Angola.

Neste momento a ASCOFA tem cerca de 80 mil associados cadastrados em todo o país.