Visita do PR pode ajudar na conclusão de projectos sociais

  • José Carvalho da Rocha
Uíge - O governador do Uíge, José Carvalho da Rocha, espera que a visita do Presidente da República, João Lourenço, à província ajude a concluir vários empreendimentos sociais enquadrados no PIIM e no combate à fome e à pobreza.

Das 95 infra-estruturas sociais do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), em curso na província do Uíge desde 2020, 86 são de âmbito local e nove central.

Apenas foram concluídos 11 escolas, sistemas de tratamento de água e centros de saúde, de âmbito local.

Das obras de âmbito central, algumas por concluir e outras não iniciadas, constam a reabilitação da pediatria do Hospital Provincial do Uíge e os sistemas de captação e tratamento de água em Maquela do Zombo, Negage e Quimbele.

Ainda no leque das obras de âmbito central fazem parte as administrações autárquicas e o Centro Integral de Negage.

Neste contexto, a visita do Presidente da República à província do Uíge, esta terça-feira, está a criar grande expectativa na população e no governo local.

Para José Carvalho da Rocha, que completou um ano de governação na província do Uíge este mês, a visita do Chefe de Estado angolano é um “combustível” para a construção de várias infra-estruturas sociais e alavancar a agricultura na região.

Em relação à electrificação da província, explicou que apenas os municípios do Uíge, Negage e Sanza Pombo têm disponível a energia da ENDE, enquanto os demais usam energia híbrida, apenas um, e 12 outros alimentam-se de grupos geradores. 

Disse que a electrificação dos 16 municípios da província vai permitir o surgimento de várias empresas e fábricas, o que poderá contribuir para a transformação da produção local e a criação de postos de trabalho.

Em relação às Tecnologias de Informação e Comunicação, afirmou que vai pedir ao Presidente da República visitar o Centro Tecnológico, criado recentemente, para permitir que a juventude tenha acesso à internet, formação nos cursos de Informática na óptica do utilizador, criação de software, reparação de aparelhos electrónicos, entre outros serviços.

Das 95 infra-estruturas sociais do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), em curso na província do Uíge desde 2020, 86 são de âmbito local e nove central.

Apenas foram concluídos 11 escolas, sistemas de tratamento de água e centros de saúde, de âmbito local.

Das obras de âmbito central, algumas por concluir e outras não iniciadas, constam a reabilitação da pediatria do Hospital Provincial do Uíge e os sistemas de captação e tratamento de água em Maquela do Zombo, Negage e Quimbele.

Ainda no leque das obras de âmbito central fazem parte as administrações autárquicas e o Centro Integral de Negage.

Neste contexto, a visita do Presidente da República à província do Uíge, esta terça-feira, está a criar grande expectativa na população e no governo local.

Para José Carvalho da Rocha, que completou um ano de governação na província do Uíge este mês, a visita do Chefe de Estado angolano é um “combustível” para a construção de várias infra-estruturas sociais e alavancar a agricultura na região.

Em relação à electrificação da província, explicou que apenas os municípios do Uíge, Negage e Sanza Pombo têm disponível a energia da ENDE, enquanto os demais usam energia híbrida, apenas um, e 12 outros alimentam-se de grupos geradores. 

Disse que a electrificação dos 16 municípios da província vai permitir o surgimento de várias empresas e fábricas, o que poderá contribuir para a transformação da produção local e a criação de postos de trabalho.

Em relação às Tecnologias de Informação e Comunicação, afirmou que vai pedir ao Presidente da República visitar o Centro Tecnológico, criado recentemente, para permitir que a juventude tenha acesso à internet, formação nos cursos de Informática na óptica do utilizador, criação de software, reparação de aparelhos electrónicos, entre outros serviços.