PGR recupera mais de dois mil e 500 milhões de dólares

  • Presidente da República, João Lourenço
Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, informou esta sexta-feira, na Assembleia Nacional, que foram apreendidos, no âmbito do combate à corrupção, mais de dois mil e 500 milhões de dólares.

Ao tomar a palavra na reunião plenária solene de abertura da 5ª Sessão Legislativa da IV Legislatura, o Chefe de Estado esclareceu que esse montante é resultado da apreensão, pela  Procuradoria-Geral da República (PGR), de dinheiro, bens imóveis e participações sociais em empresas.

Referiu que esses valores se reportam a património e bens, como condomínios residenciais, fazendas agrícolas, empreendimentos turísticos, estabelecimentos comerciais, terrenos, postos de abastecimento de combustível, aeronaves, embarcações marítimas, viaturas e outros bens de luxo, bem como numerários.

Na ocasião, o Estadista angolano esclareceu que, no estrangeiro, foi possível concretizar a execução de bens e cerca de dois mil e 100 milhões de dólares, que tramitam na PGR.

Apontou a apreensão de imóveis, embarcações de recreio, participações sociais em empresas e dinheiro em contas bancárias em paraísos fiscais, e não só, como os principais bens.

Entretanto, reconheceu que, tendo em conta os elevados prejuízos que o país sofreu, o trabalho para a recuperação dos activos desviados será árduo e levará muitos anos.

Considera que a cooperação internacional jogará  um papel fundamental pois, parte considerável dos activos desviados foi constituída património no exterior do país.

Anunciou que, por essa razão, a PGR remeteu, este ano, 24 cartas rogatórias aos órgãos congéneres de vários países e recebeu 98 cartas rogatórias que se encontram em tratamento.

Nos termos do regimento da Assembleia Nacional (AN), a legislatura compreende cinco sessões legislativas, ou anos parlamentares, com o início de cada ciclo a 15 de Outubro e o final a 15 de Agosto do ano seguinte.

Por conseguinte, este foi o último discurso sobre o Estado da Nação do presente mandato do Presidente da República, João Lourenço, empossado a 26 de Setembro de 2017.

Ao tomar a palavra na reunião plenária solene de abertura da 5ª Sessão Legislativa da IV Legislatura, o Chefe de Estado esclareceu que esse montante é resultado da apreensão, pela  Procuradoria-Geral da República (PGR), de dinheiro, bens imóveis e participações sociais em empresas.

Referiu que esses valores se reportam a património e bens, como condomínios residenciais, fazendas agrícolas, empreendimentos turísticos, estabelecimentos comerciais, terrenos, postos de abastecimento de combustível, aeronaves, embarcações marítimas, viaturas e outros bens de luxo, bem como numerários.

Na ocasião, o Estadista angolano esclareceu que, no estrangeiro, foi possível concretizar a execução de bens e cerca de dois mil e 100 milhões de dólares, que tramitam na PGR.

Apontou a apreensão de imóveis, embarcações de recreio, participações sociais em empresas e dinheiro em contas bancárias em paraísos fiscais, e não só, como os principais bens.

Entretanto, reconheceu que, tendo em conta os elevados prejuízos que o país sofreu, o trabalho para a recuperação dos activos desviados será árduo e levará muitos anos.

Considera que a cooperação internacional jogará  um papel fundamental pois, parte considerável dos activos desviados foi constituída património no exterior do país.

Anunciou que, por essa razão, a PGR remeteu, este ano, 24 cartas rogatórias aos órgãos congéneres de vários países e recebeu 98 cartas rogatórias que se encontram em tratamento.

Nos termos do regimento da Assembleia Nacional (AN), a legislatura compreende cinco sessões legislativas, ou anos parlamentares, com o início de cada ciclo a 15 de Outubro e o final a 15 de Agosto do ano seguinte.

Por conseguinte, este foi o último discurso sobre o Estado da Nação do presente mandato do Presidente da República, João Lourenço, empossado a 26 de Setembro de 2017.