Covid-19: Intregrantes de grupos carnavalescos serão vacinados este mês

  • Carnaval 2021
Luanda - Trezentos e cinquenta integrantes dos cinco grupos carnavalescos que participam no assalto ao Carnaval de Luanda 2022, começam a ser vacinados a partir de 16 do corrente mês.

Segundo o presidente da Associação Provincial do Carnaval de Luanda (APROCAL), Tany Narciso, que falava durante uma reunião com representantes dos grupos, a intenção é garantir a imunização dos agentes do sector e permitir a realização da festa do povo dentro dos marcos de segurança.

Tany Narciso deu a conhecer que os agentes carnavalescos estão, igualmente, comprometidos com a saúde e bem-estar do público, razão pela qual vão ser vacinados.

O assalto ao Carnaval está marcado para o dia 18 de Setembro, no largo de 1º de Maio, no âmbito das celebrações do Dia do Herói Nacional.

Para o responsável, cada grupo, nomeadamente União Mundo da Ilha, Nzinga Mbandi, Recreativo do Kilamba, União Kiela e Jovens da Cacimba, vai apresentar-se com apenas 70 integrantes, no sentido de se respeitar as medidas de biossegurança impostas actualmente.

“A actividade terá uma carga horária de duas horas, sendo que o início está marcado para 16 horas e o término para as 18 horas”, referiu.  

Quanto aos outros grupos carnavalescos, irão desfilar nos municípios.

Segundo o secretário-geral da APROCAL, António de Oliveira “Delon”, o acto que estava marcado para o Icolo e Bengo, passou para o distrito urbano da Imgombota, no largo 1º de Maio, devido os custos financeiros.

“Embora condicionados com alguns problemas financeiros, estamos a trabalhar com parceiros para que essa actividade se torne uma realidade, mediante as actuais situações impostas pela Covid-19”, referiu.

Considerou ainda que o assalto ao Carnaval de Luanda simboliza a abertura de todas actividades em torno do Entrudo, onde como é tradição, vão ser privilegiados os grupos da classe A.

Delon assegurou ainda que vão iniciar as oficinas do carnaval, que têm uma função pedagógica para superação daquilo que são os vários itens do carnaval, onde serão abordadas questões, como a música, a letra, a composição, a melodia e a percussão.   

A APROCAL foi criada em 1999, com o objectivo de ajudar na realização da “festa do povo” na capital, assim como servir de elo entre o Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente e os grupos carnavalescos.

Segundo o presidente da Associação Provincial do Carnaval de Luanda (APROCAL), Tany Narciso, que falava durante uma reunião com representantes dos grupos, a intenção é garantir a imunização dos agentes do sector e permitir a realização da festa do povo dentro dos marcos de segurança.

Tany Narciso deu a conhecer que os agentes carnavalescos estão, igualmente, comprometidos com a saúde e bem-estar do público, razão pela qual vão ser vacinados.

O assalto ao Carnaval está marcado para o dia 18 de Setembro, no largo de 1º de Maio, no âmbito das celebrações do Dia do Herói Nacional.

Para o responsável, cada grupo, nomeadamente União Mundo da Ilha, Nzinga Mbandi, Recreativo do Kilamba, União Kiela e Jovens da Cacimba, vai apresentar-se com apenas 70 integrantes, no sentido de se respeitar as medidas de biossegurança impostas actualmente.

“A actividade terá uma carga horária de duas horas, sendo que o início está marcado para 16 horas e o término para as 18 horas”, referiu.  

Quanto aos outros grupos carnavalescos, irão desfilar nos municípios.

Segundo o secretário-geral da APROCAL, António de Oliveira “Delon”, o acto que estava marcado para o Icolo e Bengo, passou para o distrito urbano da Imgombota, no largo 1º de Maio, devido os custos financeiros.

“Embora condicionados com alguns problemas financeiros, estamos a trabalhar com parceiros para que essa actividade se torne uma realidade, mediante as actuais situações impostas pela Covid-19”, referiu.

Considerou ainda que o assalto ao Carnaval de Luanda simboliza a abertura de todas actividades em torno do Entrudo, onde como é tradição, vão ser privilegiados os grupos da classe A.

Delon assegurou ainda que vão iniciar as oficinas do carnaval, que têm uma função pedagógica para superação daquilo que são os vários itens do carnaval, onde serão abordadas questões, como a música, a letra, a composição, a melodia e a percussão.   

A APROCAL foi criada em 1999, com o objectivo de ajudar na realização da “festa do povo” na capital, assim como servir de elo entre o Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente e os grupos carnavalescos.