PIIM: Comuna do Quirimo beneficia de primeira escola

  • Cuanza-Sul: Escola Dr. António Agostinho Neto, inaugurada na Quilenda
  • Cuanza-Sul: Escola Dr. António Agostinho Neto, inaugurada na Quilenda
Sumbe – Uma escola primária de sete salas de aulas foi inaugurada nesta quinta-feira, no município da Quilenda, província do Cuanza Sul, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), soube a Angop.

Denominada "Dr. António Agostinho Neto”, a escola é a primeira construída na comuna do Quirimbo, das três previstas, no âmbito deste Plano, estando outras duas em fase terminal de construção, prevendo-se a inauguração até Dezembro próximo.

A escola, inaugurada pelo governador Job Capapinha,  custou aos cofres do Estado Kz 89.573.881,44, garantindo assim que mais de 600 crianças deixem de estudar em condições precárias, percorrendo cerca de 30 quilómetros em busca do ensino e aprendizagem.

O município tem nove projectos inscritos no PIIM, entre os quais escolas, terraplanagem, reabilitação da vila, operacionalização dos serviços de saneamento e de saúde.

Na ocasião, o administrador municipal, Dárcio Afonso, fez saber que, apesar de se elevar de 24 para 31, o número de salas de aulas na circunscrição, ainda assim continuarão fora do sistema de ensino aproximadamente 900 crianças.

Por sua vez, Job Capapinha pediu desculpas aos habitantes locais pelo longo tempo sem condições mínimas para um processo de ensino e aprendizagem aceitável.

“Temos que reconhecer que o nosso papel como governantes é fazer com que as populações vivam melhor, por isso fazemos aqui meia culpa”, lamentou, garantindo que o governo continuará a trabalhar mais e melhor em prol do bem-estar dos habitantes.

O responsável pediu as autoridades tradicionais no sentido de sensibilizarem de forma incessante as crianças para a preservação da infra-estrutura.

 

Denominada "Dr. António Agostinho Neto”, a escola é a primeira construída na comuna do Quirimbo, das três previstas, no âmbito deste Plano, estando outras duas em fase terminal de construção, prevendo-se a inauguração até Dezembro próximo.

A escola, inaugurada pelo governador Job Capapinha,  custou aos cofres do Estado Kz 89.573.881,44, garantindo assim que mais de 600 crianças deixem de estudar em condições precárias, percorrendo cerca de 30 quilómetros em busca do ensino e aprendizagem.

O município tem nove projectos inscritos no PIIM, entre os quais escolas, terraplanagem, reabilitação da vila, operacionalização dos serviços de saneamento e de saúde.

Na ocasião, o administrador municipal, Dárcio Afonso, fez saber que, apesar de se elevar de 24 para 31, o número de salas de aulas na circunscrição, ainda assim continuarão fora do sistema de ensino aproximadamente 900 crianças.

Por sua vez, Job Capapinha pediu desculpas aos habitantes locais pelo longo tempo sem condições mínimas para um processo de ensino e aprendizagem aceitável.

“Temos que reconhecer que o nosso papel como governantes é fazer com que as populações vivam melhor, por isso fazemos aqui meia culpa”, lamentou, garantindo que o governo continuará a trabalhar mais e melhor em prol do bem-estar dos habitantes.

O responsável pediu as autoridades tradicionais no sentido de sensibilizarem de forma incessante as crianças para a preservação da infra-estrutura.