Mais mil alunos privados de aulas por falta de professores no Cuima

Caála - Mil e 945 alunos do ensino primário, matriculados no presente ano lectivo, na comuna do Cuima, município da Caála (Huambo), estão privados de frequentar as aulas por falta de professores.

A informação foi avançada esta sexta-feira à ANGOP pelo director da Educação no município da Caála, Paulo Tanganhica, salientando tratar-se de alunos de 13 escolas que, apesar de estarem matriculados, nunca chegaram a ter aulas por falta docentes.

Para o efeito, disse, são necessários 51 professores para pôr cobro a situação.

Conforme o responsável, enquanto se aguarda pela contratação de novos professores,  as autoridades locais estão a trabalhar no recrutamento, em regime de estágio, de 80 finalista do magistério primário, para o asseguramento do processo de ensino/aprendizagem.

Paulo Tanganhica explicou que com esta estratégia pretende-se evitar os efeitos negativos  decorrentes da situação.

Refira-se que situação idêntica deu-se em 2020, nesta comuna, onde 500 alunos do ensino primário a ficaram sem aulas, apesar do concurso de estagiários.

 

A informação foi avançada esta sexta-feira à ANGOP pelo director da Educação no município da Caála, Paulo Tanganhica, salientando tratar-se de alunos de 13 escolas que, apesar de estarem matriculados, nunca chegaram a ter aulas por falta docentes.

Para o efeito, disse, são necessários 51 professores para pôr cobro a situação.

Conforme o responsável, enquanto se aguarda pela contratação de novos professores,  as autoridades locais estão a trabalhar no recrutamento, em regime de estágio, de 80 finalista do magistério primário, para o asseguramento do processo de ensino/aprendizagem.

Paulo Tanganhica explicou que com esta estratégia pretende-se evitar os efeitos negativos  decorrentes da situação.

Refira-se que situação idêntica deu-se em 2020, nesta comuna, onde 500 alunos do ensino primário a ficaram sem aulas, apesar do concurso de estagiários.