Ewisties - o obstáculo entre Simone Biles e o ouro

Luanda – A grande figura da ginástica mundial, Simone Biles, acabou por ser destaque nos Jogos Olímpicos por motivos extradesportivos. Depois de sair da final por equipas e desistir da final individual, a norte-americana de 24 anos pondera não disputar a final individual dos quatro aparelhos, para o qual já está apurada.

Na madrugada desta sexta-feira, Simone Biles utilizou as redes sociais para explicar o que colocou a grande favorita ao ouro em todas as provas de ginástica em apuros. 

Através de uma série de vídeos, entretanto apagados, a texana tentou ilustrar aquilo que chama de twisties, a dessincronização entre o corpo e a mente, com várias quedas em blocos de espuma durante os treinos.

“É a sensação mais estranha de sempre. Não tenho qualquer tipo de controlo sobre o meu corpo. O mais assustador é que como não tenho ideia de onde estou no ar, não faço ideia de como vou pousar. As pessoas não têm noção do quão perigoso isso é numa superfície dura de competição. Eu neste momento não sei como girar”, desabafou nas redes sociais.
 
Recorde-se que este é um problema comum entre ginastas. Em Março deste ano, a britânica Cláudia Fragapane, 23 anos, sofreu um bloqueio mental semelhante e acabou por cair descontrolada num salto mortal, aterrando sobre a cabeça. Uma paralisia temporária levou-a a ter que desistir dos Jogos Olímpicos.

Na madrugada desta sexta-feira, Simone Biles utilizou as redes sociais para explicar o que colocou a grande favorita ao ouro em todas as provas de ginástica em apuros. 

Através de uma série de vídeos, entretanto apagados, a texana tentou ilustrar aquilo que chama de twisties, a dessincronização entre o corpo e a mente, com várias quedas em blocos de espuma durante os treinos.

“É a sensação mais estranha de sempre. Não tenho qualquer tipo de controlo sobre o meu corpo. O mais assustador é que como não tenho ideia de onde estou no ar, não faço ideia de como vou pousar. As pessoas não têm noção do quão perigoso isso é numa superfície dura de competição. Eu neste momento não sei como girar”, desabafou nas redes sociais.
 
Recorde-se que este é um problema comum entre ginastas. Em Março deste ano, a britânica Cláudia Fragapane, 23 anos, sofreu um bloqueio mental semelhante e acabou por cair descontrolada num salto mortal, aterrando sobre a cabeça. Uma paralisia temporária levou-a a ter que desistir dos Jogos Olímpicos.