Automobilismo: Falta de dinheiro inviabiliza retorno do GP “Huambo Cidade Vida”

Huambo – O presidente da Associação de Desporto Motorizado na província do Huambo, Armando Guedes, afirmou, esta quarta-feira, que a falta de dinheiro está a inviabilizar o retorno do Grande Prémio “Huambo Cidade Vida” em motociclismo e automobilismo.

A última edição realizou-se em 2019, sendo que no ano transacto não foi possível, em cumprimento das medidas de prevenção e combate à Covid-19. Já em 2021, conforme o responsável em declarações à imprensa, não está a ser realizada a prova por falta de financiamento, visto que o evento desportivo estava marcado para o último fim-de-semana, no quadro das comemorações das festas da cidade do Huambo, assinalado terça-feira (21).

“Infelizmente, não teremos, à semelhança do ano passado, o Grande Prémio Huambo Cidade Vida, mas desta vez, por falta de dinheiro e patrocínio”, disse o dirigente desportivo.

Sem avançar o valor necessário, referiu que a organização da prova necessita de um orçamento acima dos 15 milhões de Kwanzas, para suportar os custos logísticos, apoio aos pilotos, atribuição dos prémios aos vencedores e incentivo aos participantes em geral.

Entretanto, fez saber que a organização trabalha em parceria com o empresariodo local para a realização, de forma alternativa, de uma outra prova em automobilismo para coroar o encerramento das festas da cidade.

Armando Guedes referiu que a prova deveria ser realizada com maior envolvimento de pilotos nacionais e internacionais, à altura das comemorações dos 109 anos da cidade do Huambo.

A cidade do Huambo, considera no passado como a Cidade Vida de Angola ou ainda Nova Lisboa, esta última em homenagem a capital portuguesa, foi fundada pelo então governador-geral de Angola, general e político português José Mendes Ribeiro Norton de Matos.

É a sede da província com o mesmo nome e já foi uma das grandes potências do desporto motorizado em Angola, com evidência para o Grande Prémio "Seis horas Internacionais de Nova Lisboa”, uma prova emblemática, onde Armando de Lacerda, do Sporting Clube do Huambo, conseguiu um traçado que entrou para o Calendário das Provas da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

A última edição realizou-se em 2019, sendo que no ano transacto não foi possível, em cumprimento das medidas de prevenção e combate à Covid-19. Já em 2021, conforme o responsável em declarações à imprensa, não está a ser realizada a prova por falta de financiamento, visto que o evento desportivo estava marcado para o último fim-de-semana, no quadro das comemorações das festas da cidade do Huambo, assinalado terça-feira (21).

“Infelizmente, não teremos, à semelhança do ano passado, o Grande Prémio Huambo Cidade Vida, mas desta vez, por falta de dinheiro e patrocínio”, disse o dirigente desportivo.

Sem avançar o valor necessário, referiu que a organização da prova necessita de um orçamento acima dos 15 milhões de Kwanzas, para suportar os custos logísticos, apoio aos pilotos, atribuição dos prémios aos vencedores e incentivo aos participantes em geral.

Entretanto, fez saber que a organização trabalha em parceria com o empresariodo local para a realização, de forma alternativa, de uma outra prova em automobilismo para coroar o encerramento das festas da cidade.

Armando Guedes referiu que a prova deveria ser realizada com maior envolvimento de pilotos nacionais e internacionais, à altura das comemorações dos 109 anos da cidade do Huambo.

A cidade do Huambo, considera no passado como a Cidade Vida de Angola ou ainda Nova Lisboa, esta última em homenagem a capital portuguesa, foi fundada pelo então governador-geral de Angola, general e político português José Mendes Ribeiro Norton de Matos.

É a sede da província com o mesmo nome e já foi uma das grandes potências do desporto motorizado em Angola, com evidência para o Grande Prémio "Seis horas Internacionais de Nova Lisboa”, uma prova emblemática, onde Armando de Lacerda, do Sporting Clube do Huambo, conseguiu um traçado que entrou para o Calendário das Provas da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).