Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

04 Junho de 2012 | 15h56 - Atualizado em 04 Junho de 2012 | 15h56

Serviços de fiscalização no Cazenga sensibilizam proprietários de oficinas

Luanda

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

 Luanda – Os Serviços de Fiscalização, no município do Cazenga, em Luanda, realizam desde o mês de Fevereiro do ano em curso a recolha de sucatas e campanhas de sensibilização aos proprietários de oficinas e recauchutagem que exercem a actividade na via pública.

De acordo com o chefe da fiscalização, Domingos Segunda, as campanhas visam aconselhar os munícipes e proprietários de oficinas para retirar os meios, deixarem de colocar e realizar a actividade na via pública.

Disse que as campanhas de sensibilização e recolha de sucatas vão continuar assim como a tomada de medidas para disciplinar a actividade, pois os proprietários de oficinas, para além de mancharem a imagem do município, colocam as carcaças e material ferroso na rua.

Adiantou que as carcaças de viaturas colocadas na via pública, durante a noite, tem servido de esconderijo para os marginais para a prática de actos criminosos, e tem igualmente provocado acidentes.

Domingos Segunda disse que todo o material ferroso recolhidas é encaminhado para a sucata, enquanto as viaturas mal estacionadas vão para o parque da administração e entregue ao proprietário depois do pagamento de uma multa.

Explicou que os interessados em abrir oficinas têm que ter um local apropriado e coberto para depois se dirigirem à administração local para o seu devido cadastramento.  

De acordo com o responsável, todos aqueles que não cumprirem com as orientações e requisitos exigidos pela fiscalização poderão incorrer em medidas coercivas que vão desde a chamada de atenção até à apreensão dos meios de trabalho.

Domingos Segunda disse que no município existem inúmeras oficinas e recauchutagens que exercem a actividade de forma ilegal na via pública.