Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

10 Maio de 2012 | 14h54 - Actualizado em 10 Maio de 2012 | 14h54

"Água para Todos" beneficia cinco mil habitantes no Pango

Bengo

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Pango Aluquém – Cinco mil populares do município do Pango Aluquém, 104 quilómetros da cidade de Caxito, província do Bengo, estão a beneficiar do Programa "Água para Todos", através de um sistema de captação, tratamento e distribuição de água inaugurado quarta-feira pelo governador provincial, João Bernardo de Miranda.

As obras de construção do sistema de abastecimento de água, cujo montante não foi revelado, tiveram a duração de seis meses. O empreendimento social possui chafarizes distribuídos em dez aldeias Na comuna do Cazuangongo, 30 quilómetros da sede municipal do Pango Aluquém, o governador João Miranda procedeu ainda a inauguração do centro de saúde e procedeu à entrega de uma ambulância.

O centro, em termos de medicamentos, está bem dotado, uma vez que é abastecido a partir da sede municipal do Pango Aluquém.

A doença de sono, o paludismo, as diarreias agudas, sarna e tosse convulsa são as principais enfermidades que afectam as populações do Cazuangongo.

Ao dirigir-se aos habitantes locais, João Bernardo de Miranda disse que doravante o problema de fornecimento de água potável na sede do município e arredores melhorou substancialmente, apesar de alguns cidadãos que residem em aldeias mais recônditas ainda consumirem água não tratada.

Frisou que a intenção do executivo é melhorar o abastecimento de água potável à população e, consequentemente, diminuir a distância que os cidadãos de zonas rurais percorrem na busca do produto.

João Miranda chamou a atenção da população no sentido de conservar os empreendimentos inaugurados, no sentido de poder servir as futuras gerações.

Acrescentou que o governo tem muitos programas a executar para o combate à fome e pobreza das famílias angolana que vivem em situações difíceis.

Segundo João Miranda, depois de resolver a situação das estradas, sistema de abastecimento de água, energia eléctrica e escolas, a satisfação é grande pelo facto dos municípios do Pango Aluquém e do Ambriz não possuírem crianças fora do sistema de ensino.

Apelou à vigilância e à colaboração de todos os munícipes na protecção dos bens públicos, bem como dos projectos em execução para que sejam bem executados, visando o desenvolvimento da circunscrição.

Com duas comunas (Cazuangongo e Sede), o município do Pango Aluquém tem dois mil 754 quilómetros quadrados e é limitado a norte pelo município dos Dembos, a este pelos municípios de Bula Atumba e Gonguembo (província do Kwanza Norte), a sul pelos municípios de Golungo Alto e Cambambe (ambos província do Kwanza Norte) e a Oeste pelo município do Dande.

A sua população está estimada em cerca de 10 mil habitantes que se dedica, maioritariamente, à agricultura.