Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

13 Fevereiro de 2011 | 17h41 - Actualizado em 13 Fevereiro de 2011 | 18h08

Gestores públicos esclarecidos sobre licenças registada e ilimitada

Huíla

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Gestores públicos cada vez mais esclarecidos

Foto: Angop

Lubango - Gestores públicos da província da Huíla foram este fim-de-semana elucidados, pelo director provincial do Administração Pública, Emprego e Segurança Social, Albino Ferro, sobre matérias relativas às licenças registada e ilimitada, bem como os seus efeitos e implicações na vida dos funcionários públicos.

Ao intervir no encontro provincial sobre implementação dos programas municipais integrados de desenvolvimento rural e combate à pobreza, encerrado sábado, o responsável manifestou a necessidade de os funcionários acautelarem o pedido de licenças ilimitadas pelo facto de se tratar de um período nulo na contagem para a aposentadoria.

"Os funcionários devem saber os efeitos das licenças limitada e ilimitada, pelas implicações na sua vida, pois a vaga deixada por si no período de dispensa é aberta e passível de ser ocupada por outro funcionário que concorra em concurso para um lugar na função pública", asseverou a fonte.

Estes aspectos, referiu o director, constam do Decreto-Lei 10/94 sobre as férias, licenças e faltas onde se declara a nulidade deste período na sua efectividade, não contando para a reforma, um dos efeitos resultantes dos pedidos de licença, de acordo com o período solicitado.

Quanto à licença registada, acrescentou Albino Ferro, obedece a um período de até um ano, a começar por seis meses e passíveis de renovação, findo o qual devem imediatamente fazer-se presentes no local de trabalho, enquanto a licença ilimitada, transcende um ano para adiante.

Os motivos para a cedência da licença são determinados pelo solicitante e analisados pela entidade empregadora, por isso os funcionários devem prevenir-se, pois uma licença ilimitada acima dos cinco anos, para além de o seu tempo ser nulo para a aposentadoria, retira igual número de anos no tempo de alcance da reforma.

De acordo com o interventor, terminada a licença ilimitada, quando o funcionário tiver tenções de retornar à administração pública, só o poderá fazer caso exista vaga no organismo a que pertencia.

Assuntos Província » Huíla  

Leia também
  • 25/05/2014 01:16:41

    Huíla: Ministério do Ensino Superior introduz em 2015 cursos técnicos profissionais

    Lubango - O ministério do Ensino superior prepara para 2015, a introdução dos cursos profissionais de engenharia e tecnologia, nos institutos superiores politécnicos existentes em todo país, no quadro da expansão e promoção do equilíbrio no processo de ensino e aprendizagem.

  • 24/05/2014 13:20:50

    Huíla: Agricultor esmagado por elefantes na Matala

    Matala - Um agricultor de 52 anos de idade morreu nesta sexta-feira, após ter sido esmagado, na sua lavra, por uma manada de elefantes, na comuna de Capelongo, município da Matala, província da Huíla.

  • 23/05/2014 17:29:09

    Censo2014: Governo da Huíla adverte perturbadores do censo

    Lubango - O Governo provincial da Huíla vai tomar medidas contra "todas as instituições" que estão a importunar o processo do censo, disse hoje, sexta-feira, nesta cidade, o governador João Marcelino Tyipinge.

  • 23/05/2014 13:43:21

    Hospitais terão comités de análise de mortes na Huíla

    Lubango - O Hospital Central do Lubango "Agostinho Neto" e Maternidade "Irene Neto", ambos no Lubango, província da Huíla, vão contar este ano com Comités de Análise de Mortes Hospitalares, para identificar causas reais de falecimentos nestas unidades, muitas vezes imputadas erradamente a outras patologias.