Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

30 Outubro de 2007 | 23h04

Cabinda: Administrador pede compreensão pelos constrangimentos das obras em curso

Cabinda

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Cabinda, 30/10 - O administrador municipal de Cabinda, Francisco Tando, pediu hoje compreensão dos munícipes pelos constragimentos resultantes das obras em curso na circunscrição em particular na cidade de Cabinda, e promete melhorias nos próximos tempos.

Entrevistado pela Angop, o administrador disse acreditar em melhorias substanciais nos domínios de saneamento básico, água, energia e de vias de acesso, a julgar pelas obras em curso, na cidade de Cabinda e a nível das comunas sob sua jurisdição.

Apontou como exemplo as obras de restauro e ampliação das avenidas das Forças Armadas e Duque de Chiaze, da rua do Centro de Saúde 1º de Maio, assim como do sistema de macrodrenagem das águas pluviais e de esgotos na cidade de Cabinda.

Francisco Tando, que não indicou os respectivos prazos de conclusão, referiu-se também às obras em execução nos troços rodoviários compreendidos entre Cabasango e Lândana, sede do município de Cacongo, Cabassango e Zenza Lucula, Sócoto e Dinge, entre outras, com vista a facilitar a livre circulação de pessoas e bens.

No domínio de energia destacou o início de implementação da segunda fase do projecto ISOLUX, que consiste na substituição e ampliação da rede de média e baixa tensão de modo a melhorar a qualidade da corrente eléctrica que chega aos consumidores.

Ainda neste domínio, Francisco Tando recordou o projecto de aquisição de duas turbinas à gás, com capacidade para 35 Megawatts cada uma, além da reabilitação da antinga de 10 megawatts avariada há cerca de cinco anos.

No que tange a água exaltou os investimentos do governo nos últimos cinco anos, visando o aumento dos volumes de água potável na cidade capital da província e nas comunas de Tando Zinze e Malembo.

A construção de novos pavilhões nas escolas do ensino de base dos bairros 1º de Maio, com 15 salas de aulas inaugurada pelo presidente José Eduardo dos Santos, aquando da sua última visita a 10 de Agosto, de Lombolombo com seis salas e de Comandante Gika com 25, todas na periferia da cidade de Cabinda, foram igualmente referidas pelo administrador municipal.

O governante ressaltou ainda os investimentos no domínio da saúde, visando a extensão da rede sanitária e a reabilitação em curso do Hospital Provincial de Cabinda, além da inauguração, também pelo presidente da República, do Centro de Saúde do bairro Povo Grande, subúrbio da cidade de Cabinda.

No campo habitacional o administrador municipal de Cabinda enalteceu a construção de novos condomínios nos bairros Buco Ngoio, Tchomutuiaco e Cabassango, este último a cargo de uma empresa chinesa, perfazendo cerca de 300 vivendas residenciais em construção.

Aproveitou a ocasião para reiterar o apelo à população no sentido de respeitar as normas do ardenamento urbano, requerendo por vias legais os terrenos para construção de habitações em detrimento das construções anárquicas, salientando que as mesmas resultam no crescimento desordenado da cidade.

A respeito, o administrador do município de Cabinda reafirmou o prosseguimento da operação de demolição das moradias erguidas em espaços impróprios e em áreas tidas como reserva do Estado.

Terminou salientando o desafio de melhorar o comércio rural com a promoção no futuro de feiras ambulantes, além das de âmbito agro-pecuárias, que o governo provincial promove mensalmente, há cerca de três anos, para facilitar o escoamento dos produtos dos camponeses e incentivar a produção no campo.