Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

14 Junho de 2012 | 21h52 - Actualizado em 15 Junho de 2012 | 09h14

Ministro encoraja dadores para suprimento das necessidades de sangue nos hospitais

Saúde

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ministro da Saúde, José Van-Dúnem

Foto: Angop

Caxito - O ministro da Saúde, José Van-Dúnem, apelou hoje, na cidade de Caxito, província do Bengo, à sensibilidade dos dadores voluntários de sangue, para o suprimento das necessidades existentes nos hospitais do país e salvamento de vidas.

Ao falar no acto nacional da celebração do Dia Mundial do Doador de Sangue (14 de Junho), exortou os presentes a sensibilizarem outras pessoas, no sentido de contribuírem na doação de sangue.

José Van-Dúnem disse que a efeméride visa homenagear aquelas pessoas de gesto voluntário, solidário e de cidadania, que procuram dar o sangue para salvar vidas.

Informou que a procura de sangue tem aumentado nos últimos dias, por diferentes causas, com destaque para a sinistralidade rodoviária, a anemia ligada à malária, a gravidez e a hemorragia.

Fez saber, por outro lado, que o executivo tem vindo a trabalhar na melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, através de implementação de vários programas que reflectem nas aspirações e necessidades do povo angolano.

O ministro assegurou que o seu pelouro, em colaboração com o Centro Nacional de Sangue, tem vindo a trabalhar na instalação de serviços de sangue, para garantir aos cidadãos que necessitem este líquido a terem acesso sem percorrer longas distâncias.

Explicou que actualmente o centro controla 105 serviços de doação de sangue, em todos os municípios de Angola.

José Van-Dúnem disse que a doação de sangue não é apenas uma tarefa do Ministério de Saúde, mas de toda a sociedade.

Por seu turno, o representante da OMS, José Caetano, disse ser necessário um abastecimento de sangue seguro, para salvar vidas, porque o sangue é muitas vezes o único meio de garantir a sobrevivência de uma pessoa.

José Caetano disse que ao comemorar-se o Dia do Dador de Sangue, o apelo é que todos os países acelerarem os mapeamentos de novas estratégias, para converter os dadores familiares em dadores voluntários e regulares.

Já o governador do Bengo, João Bernardo de Miranda, exortou a toda a população do Bengo no sentido apoiar o programa de doação sangue, com vista a salvar as vidas da daquelas crianças que debatem-se com problemas de malária, anemia, além dos casos de acidentes, na província do Bengo.

Assuntos Província » Bengo  

Leia também
  • 09/01/2015 07:48:35

    Bengo: Maternidade do Ambriz realiza mais de cem partos em 2014

    Ambriz - A Maternidade do Hospital Municipal do Ambriz, província do Bengo, registou em 2014 o parto de 198 crianças, avançou quarta-feira, no Ambriz, o director do Hospital, Mavitide Sebastião, em declarações à Angop.

  • 02/01/2015 17:33:59

    Bengo: Sector da saúde aposta na melhoria de serviços em 2015

    Caxito - A direcção provincial de saúde no Bengo perspectiva para este ano a implementação de serviços tendentes a melhoria da prestação e qualidade do sector, informou hoje, sexta-feira, o director local do ramo, António Martins.

  • 29/11/2014 23:00:42

    Bengo: Realizada marcha de solidariedade contra a SIDA no Panguila

    Panguila - Uma marcha de solidariedade contra a Sida, promovida pela direcção provincial da Saúde do Bengo, foi realizada hoje, sábado, na localidade do Panguila, município do Dande, no âmbito das comemorações do dia mundial da luta contra a Sida, a assinalar-se a 01 de Dezembro deste ano.

  • 29/11/2014 22:52:49

    Bengo: Notificados mais de 600 casos de VIH no Bengo

    Panguila - Seiscentos e onze casos de VIH foram notificados na província do Bengo de Janeiro a Novembro, em 21 mil e 959 pessoas testadas, informou hoje, sábado, o chefe do departamento da saúde pública e controlo de endemias, Gonçalo Francisco.