Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

18 Julho de 2006 | 14h14

Benguela: Tratamento da malária em grávidas debate-se em seminário de capacitação

Benguela

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Benguela, 18/07 - Um seminário sobre "Tratamento Intermitente Preventivo da Malária na Grávida (TIP)", com o objectivo de proporcionar formação adequada a técnicos de saúde da província de Benguela, em função da implementação do novo protocolo nacional de tratamento da malária, decorre desde segunda-feira nesta cidade.

O evento, com a duração de quatro dias, é uma promoção do programa nacional de controlo da malária, da Direcção Nacional de Saúde Pública, e nele participam 25 pessoas representantes dos nove municípios da província de Benguela.

Aos formandos serão ministrados conhecimentos de "Princípios básicos da política nacional de tratamento da malária", "Competências pedagógicas", "Magnitude da doença na grávida", "Aspectos médicos com relação a grávida", "Estratégia de controlo da malária na grávida" e "Manifestações clínicas, malária simples e complicada".

Outros temas a abordar são o "Tratamento específico da malária simples e complicada", "Implementação das normas de controlo da malária na grávida" e "Supervisão, avaliação de manutenção da qualidade do manejo da malária".

Em declarações à imprensa, a porta-voz do seminário, Elisa Miguel, disse que a realização da acção formativa enquadra-se na implementação da nova política nacional de tratamento da malária, que decorre no país, resumida na mudança de medicamentos da cloroquina para combinações terapêuticas derivadas da artimisinina.

A médica, com experiência em estratégias de controlo da malária durante a gravidez, fez saber que essa nova política prioriza as crianças e grávidas, visando reduzir a morbi-mortalidade nesta franja, porquanto a malária traz consigo consequências muito negativas durante esse período, entre as quais, o aborto e a morte fetal.

Disse que um dos objectivos do seminário prende-se com a capacitação de técnicos, que terão que formar outros, sobretudo àqueles que laboram na área de consultas pré-natais e da assistência à grávida.

A responsável revelou que a província de Benguela prevê numa primeira fase capacitar 360 técnicos na área da estratégia de controlo de malária na grávida.

Segundo ainda a fonte, Huíla será a próxima província do país a acolher brevemente um seminário relacionado ao tratamento intermitente preventivo da malária na grávida.