Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

18 Dezembro de 2008 | 17h31 - Atualizado em 19 Dezembro de 2008 | 08h56

Polícia de Intervenção Rápida conta com novos agentes

Angola

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

PIR conta com mais de trezentos novos efectivos, que concluíram um curso na especialidade de anti-distúrbios

Foto: Angop

Luanda - A Polícia de Intervenção Rápida (PIR) conta desde quinta-feira com mais de trezentos novos efectivos, que concluíram um curso na especialidade de anti-distúrbios, em acto presidido pelo comandante-geral da corporação, Ambrósio de Lemos.

A formação dos novos agentes desta especialidade, admitidos por concurso público, teve a duração de seis meses e corresponde às necessidades de capacitar os quadros da PIR em matérias e tácticas policiais.

A par deste curso de alistados, o comandante-geral da Polícia Nacional procedeu igualmente ao encerramento das acções formativas de condutores e correspondentes permanentes do Boletim Informativo da PIR.

Para o comissário-geral Ambrósio de Lemos, o acto é marcado por um grande simbolismo, particularmente por se tratar do início de um vasto processo, que visa o rejuvenescimento deste ramo da Polícia Nacional.

"Se ontem, para além da ordem pública, a PIR estava de mãos dadas com as FAA na conquista da paz e garantia da integridade territorial, hoje as suas atenções deverão estar viradas para a sua tradicional missão de banir distúrbios e outras acções que perturbem, de forma acentuada, a ordem que deve ser observada por todos os cidadãos", frisou.

Adiantou que a especificidade da PIR, consubstanciada na pronta intervenção naquelas ocasiões em que as agitações de massa subvertem de tal maneira a ordem pública, faz com que todos os oficiais, subchefes e agentes desta especialidade estejam em permanente formação e requalificação.

Segundo o responsável máximo da corporação, os efectivos da Polícia de Intervenção Rápida devem manter um estado de prontidão à altura das exigências da sociedade e uma elevada resposta a situações pontuais, de modo a neutralizar quaisquer focos de violência e restabelecer a ordem.

Na sua intervenção, o Comissário-Geral Ambrósio de Lemos precisou que a continuidade da formação massiva dos efectivos, com vista a sua profissionalização, apetrecho em meios de transportes, equipamento, armamento adequado e a construção e reabilitação de infra-estruturas, enquadra-se no Plano de Acção do Comando-Geral.

"Este acto dá-nos a garantia de que a PIR está em prontidão para o cumprimento dos desafios da paz, da reconciliação e do estado de direito e democrático.

Por outro lado, o comandante da PIR, Alfredo Lourenço Quintino "Nilo", disse que o juramento de bandeira dos novos agentes constitui a mais significativa e solene cerimónia, que marca um compromisso de cada polícia com a pátria.

Informou que, com esta formação, enquadrada na preparação operativa das forças, dá-se início ao programa faseado de rejuvenescimento e conclusão das forças, que vai abranger as unidades territoriais e de reserva da Polícia de Intervenção Rápida.

Testemunharam o acto, decorrido no Autódromo de Luanda, os comandantes provinciais da Polícia Nacional e oficiais das Forças Armadas Angolanas (FAA).

A cerimónia foi marcada com a entrega de certificados, desfile de meios rolantes utilizados pela corporação e demonstração de técnicas e táctica policial.