Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

24 Junho de 2009 | 20h24 - Atualizado em 25 Junho de 2009 | 10h28

Obra ''O Pai do Nacionalismo Angolano'' já está a venda

Lançamento

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda – O livro “O Pai do Nacionalismo Angolano” que retrata a vida e obra de Holden Roberto foi hoje, quarta-feira, posto a venda, em Luanda, numa iniciativa da Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA).

O livro está a ser comercializado no valor de cinco mil Kwanzas, sendo este o primeiro volume que abarca o período compreendido entre 1923/1974.

Segundo o autor da obra, João Paulo Nganga, “ Holden Roberto constituiu um grito de liberdade das colónias portuguesas de África, uma vez que o líder integrou o novo conceito dos países lusófonos na guerra de libertação contra a opressão colonial”.

Na ocasião, o presidente da FNLA, Ngola Kabangu, disse esperar com o lançamento destas memórias que o povo angolano venha a adquirir mais conhecimentos sobre a História do seu país, como era desejo expresso do seu autor.

“Os dois volumes embora heterogéneos têm o condão de ter uma simbiose contrariante, porque se quisermos encurta-la, alongamo-la e ao tentarmos faze-lo de maneira extensa, damo-nos conta de que, realmente, o que dissemos não passa de um resumo", afirmou o politico ao apresentar a obra.

Em declarações à Angop, Ngola Kabangu afirmou que “a partir de agora, estarão disponíveis as informações vitais sobre o que realmente aconteceu no país, desde as revoltas das populações contra a opressão colonial, até à independência nacional”.

O escritor Mendes de Carvalho valorizou a obra, reconhecendo que Álvaro Holden Roberto foi, efectivamente, o Pai do Nacionalismo Angolano, a par de outros nacionalistas como  a Rainha Nzinga Mbandi,  rei Mandume e rei Ngola Kiluange.

Enalteceu a coragem de João Paulo Nganga por ter publicado esta obra que retrata as memorias do líder histórico da FNLA.

Álvaro Holden Roberto nasceu em Mbanza Congo, província do Zaire, no dia 12 de Janeiro de 1923 e faleceu a 2 de Agosto de 2007 em Luanda, vítima de doença.

O acto, que decorreu no Museu de História Natural, em Luanda, contou com a presença de antigos combatentes da FNLA, deputados de diversos partidos políticos, historiadores, escritores, professores, membros da sociedade civil, estrangeiros, estudantes, entre outros cidadãos interessados.

Assuntos Província » Luanda  

Leia também
  • 25/08/2013 05:45:23

    Promotor enaltece Festikizomba na descoberta de novos valores

    Em declarações à Angop, o promotor destacou que o concurso tem lançado no mercado nacional talentos anónimos que posteriormente contribuem na valorização da música angolana. “É um certame muito concorrido pelos jovens que procuram um lugar no cenário artístico nacional. Basta ver que para ...

  • 25/08/2013 03:44:29

    Carlos Burity homenageado na sexta edição do "Festikizomba"

    Em declarações à Angop, o artista mostrou-se bastante satisfeito pelo facto da organização do concurso anual de música kizomba tê-lo escolhido para o efeito, o que representa a valorização e reconhecimento da cultura angolana e solicitou à nova geração de músicos maior engajamento em prol do ...

  • 25/08/2013 03:26:34

    Neide da Luz vence sexta edição do "Festikizomba 2013"

    Com uma participação de 22 candidatos, o grupo de jurado escolheu a jovem Neide Da Luz como a vencedora da sexta edição do concurso, tendo direito, entre outros prémios, uma formação musical e diploma de participação. Os candidatos Arsénio Morais, Ricardo Weza, Martins Sanzala e Man-Kilas ...

  • 24/08/2013 07:28:19

    Outorga de diplomas e exposição sobre processo de escravatura marcam semana

    No domínio da educação, a semana ficou marcada com a realização de sessões de outorgas de diplomas dos estudantes da Universidade Privada de Angola (Upra), num total de 555 licenciados nos cursos de Arquitectura, Engenharia Civil, Engenharia de Informática de Gestão e de Sistemas Informáticos, ...