Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

14 Julho de 2009 | 14h22 - Atualizado em 14 Julho de 2009 | 14h48

França comemora hoje o seu Dia Nacional

Efiméride

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bandeira da República de França

Foto: Divulgação

Luanda – A França comemora hoje, 14 de Julho, a data da queda da Bastilha (fortaleza-prisão), em 1789, marcando o início do movimento revolucionário, que tirou do poder a aristocracia e a monarquia absolutista.

A data, que deu início à Revolução e uma enorme repercussão, é considerada importante para o povo francês, que passou a ser o Dia Nacional de França é comemorada como o principal feriado do país.

No dia 14 de Julho, a multidão, que estava submetida às fortes tensões dos últimos dias, resolveu atacar a Bastilha (uma fortaleza-prisão construída por Carlos V, entre 1369 e 1382, com oito torres, muralhas de 25 metros de altura cercadas por fossos).

Ela era o símbolo do despotismo. Pairava sobre Paris como um feiticeiro, um bruxo, ou ainda um bicho-papão, que, saindo na calada da noite, invadia as casas para arrancar suas vítimas do leito e do aconchego da família, e as conduzia algemadas, sem nenhuma formalização de culpa, para os carcereiros.

Os habitantes de Paris imaginavam-na um local onde o inominável acontecia. Diziam que torturas e punições indescritíveis tinham seu sítio lá. Era a representação concreta do pode-tudo dos privilegiados, pois permitia aos nobres, graças às cartas assinadas em branco pelo rei, a usar suas instalações como cárcere dos seus desafectos.

A França é um país localizado no continente europeu, mais especificamente na Europa Ocidental. Faz fronteira a leste com a Alemanha e Suíça; a sudeste com a Itália e a sudoeste com a Espanha e Andorra.

A norte faz fronteira com a Bélgica e Luxemburgo; a oeste é limitada pelo oceano Atlântico e a sul por Mônaco e pelo mar Mediterrâneo. Uma das grandes incentivadoras e membro-criador da União Europeia, o país foi uma potência colonial no passado, e ainda possui territórios e dependências ultramarinas, em diversos lugares ao redor do mundo.

De todos os grandes estados europeus, foi a primeira a ter a sua formação como Estado, sendo sua capital em Paris. Incluindo os territórios ultramarinos, a França tem uma superfície de 675 417 quilómetros quadrados e em torno de 64,5 milhões de habitantes.

O francês é o idioma oficial, segundo a constituição, mas outras 77 línguas regionais existem no país.

Segundo dados do FMI, a França é a oitava economia mundial, com um PIB de 2,04 triliões de dólares. Sua economia é capitalista com intervenção estatal não desprezável, desde o fim da Segunda Guerra Mundial. No entanto, desde a metade dos anos 1980, reformas sucessivas em diversos sectores estão desprendendo progressivamente tais empresas do poder público.

Desde sua formação, a França foi importante política e militarmente no âmbito internacional. Sendo assim, é um país membro da União Europeia e do Espaço Schengen.

É um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, e dispões de tecnologia nuclear, facto que reforça ainda mais sua influência militar no globo.

No decorrer do século XVII, o grande século para a França, ela foi modificada pelas artes e pela filosofia. Berço do Iluminismo, ela influenciou as revoluções na América, depois a Revolução Francesa foi o exemplo de democracia para o mundo inteiro, desenvolvendo valores de liberdade, igualdade e, desde 1905, laicidade.

Devido ao Renascimento e às explorações, dos séculos XVIII e XIX, a França difundiu sua cultura e língua por diversos povos, no Canadá, África e em algumas regiões do Médio Oriente, Ásia e Pacífico.

Os franceses gastam em média 1.075 euros por ano com actividades culturais. As actividades culturais preferidas são: Cinema (50%), visitar museus ou monumentos (35%), ver exposições (25%), assistir a espectáculos amadores (20%), teatro (16%), circo(13%), parques temáticos como o Eurodisney(11%), ver shows de rock, de jazz ou de música clássica (9%), e ópera(3%).

A França é o país com o maior número de Prémios Nobel de Literatura. Tanto os cidadãos franceses, como os francófonos de outros países (como o belga Maurice Maeterlinck, o senegalés Léopold Sédar Senghor ou o luxemburgués Daniel Herrendorf), compõem o que se denomina como literatura francesa, que há marcado a literatura de importantes autores, países e línguas.

A Torre Eiffel, ícone da arquitectura francesa, é o símbolo do país a nível internacional.

A República Francesa oficialmente é um Estado laico. Em sua população estão representadas as principais denominações religiosas: católica 51%, ateus 31%, muçulmana 6%, protestante 2%, judia 1,5%, budista 1%, ortodoxa 0,5%, outras 7%.

O idioma oficial na França é o francês, proveniente do françano, variante linguística falada na Ilha de França que a princípios da Idade Média e, ao longo dos séculos, se há imposto ao resto de línguas e variantes linguísticas que se falam em quaisquer partes da França.

Nicolas Sarkozy é o actual e o 23º presidente da República, no poder desde 2007.

Assuntos Angola  

Leia também