Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

10 Junho de 2012 | 10h57 - Actualizado em 10 Junho de 2012 | 11h05

Efectivos da Missang saem com sentimento de dever cumprido

Guiné Bissau

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bissau  (Do enviado especial) - O ex-comandante das Forças Armadas Angolanas (FAA) da Missão Militar de Angola na Guiné Bissau (Missang), tenente general Gildo dos Santos, afirmou sábado, em Bissau, que as suas tropas saem deste país com "sentimento de dever cumprido".

"A nossa actividade vinha decorrer de acordo com o que foi assinado no acordo bilateral entre os dois países, no quadro da prestação de assessoria técnica às forças de defesa e segurança da Guiné Bissau", explicou o responsável, quando abordado pela imprensa angolana e estrangeira no aeroporto militar da capital guineense.

Segundo o tenente general Gildo dos Santos, em função dos constrangimentos surgidos com as chefias militares guineenses, o Estado angolano deu por fim antecipado da Missang e em cumprimento desta orientação, acabamos de retirar o nosso efectivo.

O oficial general frisou que os militares angolanos souberam pautar por um elevado grau de disciplina, cumprindo com as tarefas a eles atribuídas, em resposta do que estava preconizado para esta missão.

Afirmou que durante a presença da Missang na Guiné Bissau, o governo angolano gastou 10 milhões de dólares em projectos concebidos para benefício das autoridades de defesa e segurança deste país.

Gildo dos Santos exprimiu uma palavra de apreço aos irmãos guineenses, desejando-os felicidade, paz e progresso para a sua nação, bem como aos membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Os efectivos da Missang, num total de 249 entre militares e polícias, estavam deste Março de 2011 na Guiné Bissau na base de um protocolo assinado entre os ministros da Defesa dos dois países, complementar a um acordo governamental ratificado pelos parlamentos de Angola e da Guiné Bissau.

A cooperação técnica militar previa uma ajuda ao programa de reforma das forças armadas e da polícia guineenses, consubstanciado na reparação de quartéis e esquadras, reorganização administrativa, formação técnica e adestramento militar, bem como a formação de efectivos em instituições de ensino militar e policial em Angola.

A Missang foi substituída por forças da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), comandadas pelo tenente general Guibanga Barro, do Burkina Faso, que esteve no aeroporto militar guineense para apresentar cumprimentos de despedida ao efectivo angolano.

Aquando da despedida das forças angolanas no aeroporto militar de Bissau, notou-se a ausência de responsáveis civis e dos órgãos de defesa e segurança locais.

Na capital (Luanda), os militares das FAA e da Polícia Nacional foram recebidos pelo chefe do Estado Maior General das FAA, general Geraldo Sachipengo Nunda, o comandante da Polícia Nacional, comissário-chefe Ambrósio de Lemos, e por oficiais generais e superiores das FAA.

No próximo dia 15 de Junho está prevista uma cerimónia de recepção oficial de todos efectivos da Missang, na unidade militar das Forças Especiais das FAA, em Cabo Ledo, que será presidida pelo ministro da Defesa Nacional, Cândido Pereira Van-Dúnem.