Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

20 Junho de 2011 | 17h02 - Atualizado em 20 Junho de 2011 | 17h01

Programa de combate à fome e à pobreza com resultados visíveis no Chitembo

Constatação

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Chitembo – O município do Chitembo, província do Bié, está a registar resultados visíveis no tocante ao programa municipal de combate à fome e à pobreza e de desenvolvimento rural.

O facto foi avançado pelo administrador do município, Daniel Mukanda, no final da visita de constatação que o ministro da Administração do Território, Bornito de Sousa, efectuou à região.

Segundo o responsável, no âmbito do programa o município conseguiu, no presente ano lectivo, 25 salas de aula convencionais, onde estão a estudar cerca de duas mil crianças, que anteriormente aprendiam ao ar livre.

Já os serviços municipalizados de saúde, disse, mostram resultados positivos, pois actualmente não se encontram hospitais e postos de saúde sem os medicamentos essenciais.

Ainda no sector da Saúde, já melhoram três postos no município, sendo que um deles tem capacidade para trinta camas e será inaugurado dentro de pouco tempo, assim como  terão a colaboração de dois médicos.

Relativamente à construção das três pontes que ligam o município sede, disse que as mesmas são de suma importância para o desenvolvimento da localidade, mas a sua edificação passa, necessariamente, pela desminagem das vias de acesso.

Informou que existe um programa de desminagem e uma equipa que está a trabalhar no município.

Nessa conformidade, disse que vão esperar os resultados até ao final do tempo seco e dai pensar-se em trabalhar na construção, se não de todas, mas pelo menos de uma ou de duas.

As pontes, elucidou, vão da sede do município à comuna do Mutumbo, Soma Kwanza, entre outras localidades.

Quanto ao acesso por parte dos jovens ao primeiro emprego, disse que anualmente existe ingressos para os sectores da Saúde e da Educação e os habilitados para essas áreas são integrados.

Deu a conhecer que existe ainda, no município, uma escola móvel de formação profissional, que tem dado a possibilidade de os jovens serem enquadrados no mercado de trabalho.

O município do Chitembo tem uma população estimada em 54 mil habitantes, distribuídos em cinco comunas, nomeadamente  Kachingues, Malengue, Soma Kwanza, Mumbué e Mutumbo.

Assuntos Província » Bié  

Leia também
  • 24/08/2013 11:56:34

    Militantes da OMA saúdam os 71 anos do Presidente da República

    A secretário da Organização da Mulher Angolana (OMA) no Bié, Amélia Calumbo Quintas, agradeceu a presença em massa das militantes na referida actividade. Enquanto isso, a segunda secretária provincial do MPLA, Anabela Coiovo Ngunga, louvou o empenho inquestionável do presidente de Angola e ...

  • 17/08/2013 18:02:11

    Polícia Nacional recolhe material bélico em posse ilegal da população civil

    Normal 0 21 false false false MicrosoftInternetExplorer4 Kuito – No quadro do desarmamento da população civil, a Polícia Nacional na região, recolheu nos últimos sete dias, nos municípios do Kuito, Kunhinga, Katabola e Kamacupa, província do ...

  • 16/08/2013 17:37:59

    OMA impressionada com os avanços tecnológicos da ANGOP

    Kuito - As mulheres filiadas na Organização da Mulher Angolana (OMA) mostraram-se hoje, sexta-feira, nesta cidade, impressionadas com os avanços das tecnologias de informação encontradas na Agência Angola Press (ANGOP) e em outros órgãos de comunicação social desta região. Durante uma visita ...

  • 16/08/2013 12:48:51

    Ex-militante da Unita diz abandonar partido por vontade própria

    Andulo - O ex-militante da Unita no município do Andulo Mário Máquina, de 63 anos de idade, disse nesta quarta-feira que decidiu abandonar o partido e enquadrar-se as fileiras do MPLA por vontade própria, visto apresentar projectos convincentes para o desenvolvimento e bem-estar das populações. ...