Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

03 Junho de 2011 | 19h17 - Actualizado em 03 Junho de 2011 | 19h16

Director do SME visita hoje postos de fronteiras no norte de Cabinda

Constatação

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Cabinda - O director nacional do Serviço de Migração e Estrangeiros, João Maria de Freitas Neto, que se encontra em Cabinda desde quinta-feira, deslocou-se hoje para a zona norte da província onde vai constatar o funcionamento dos postos fronteiriços com a vizinha República do Congo Brazaville.

A fronteira de Massabi (Angola) com a Vila de NTiamba NZazi (RCB) tida como a mais propalada na movimentação de entrada de pessoas para Cabinda e vice-versa, bem como do tráfego de camionagem que transportam mercadorias a partir do porto de Ponta-Negra para Cabinda merecerá maior atenção por parte da equipa da direcção nacional do SME.

Ai para além da entrada de vários cidadãos para o território nacional também é exercido o mercado denominado Mercado de Massabi, que funciona do lado angolano onde grande parte dos congoleses e outras nacionalidades (Oeste Africanos) exercem as suas actividades comerciais.

João Freitas Neto deslocar-se-á ainda à zona sul de Cabinda onde vai de igual modo conhecer melhor o funcionamento dos postos de travessia de Yabi e a fronteira do Yema, ambas com a RDC que também servem de movimentação de entrada e saída de cidadãos de ambos lados.

O melhoramento das infra-estruturas visando garantir melhor  acomodação dos especialistas sobretudo nos postos fronteiriços, o combate à imigração ilegal e seus modus operandis são, de entre outros, aspectos que o director nacional do Serviço de Migração e Estrangeiros veio constatar em Cabinda, visando encontrar fórmulas para estancar esse mal na província.

A província de Cabinda sobretudo as cidades de Cabinda e Buco-Zau têm sido alvos constantes de imigração ilegal por parte de cidadãos estrangeiros idos sobretudo da RDC e Congo Brazaville, que através de auxilio à imigração ilegal e de trilhos (picadas) conseguem atingir os centros urbanos das cidades onde se fixam ilegalmente.

As permanências ilegais após expirados os prazos de estadia dentro do território nacional são outros factos que o SME em Cabinda tem combatido diariamente com micro-operações de fiscalização nas principais zonas suburbanas com maior densidade populacional.

Uma conferência de imprensa está agendada no final da visita hoje de 24 horas a Cabinda do director nacional do Serviço de Migração e Estrangeiros de Angola, João Freitas Neto.

Assuntos Província » Luanda  

Leia também
  • 21/01/2015 19:12:27

    Angola: Constituição é instrumento de unidade dos angolanos

    Luanda - O secretário para organização periférica e rural do Comité Provincial do MPLA de Luanda, Bento dos Santos "Kangamba", considerou hoje, quarta-feira, a Constituição da República como um instrumento de unidade dos angolanos.

  • 21/01/2015 04:00:19

    Jovens da Ingombota aderem ao recenseamento militar

    Luanda - O posto de recenseamento militar, instalado junto as administrações comunais do distrito urbano da Ingombota, em Luanda, continuam a registar a afluência de jovens que responderam ao processo de cadastramento obrigatório, iniciado a cerca de 12 dias, para os cidadãos de sexo masculino nascidos até 1997.

  • 19/01/2015 16:36:23

    Angola: Registados mais de oitenta crimes em Luanda

    Luanda - Cento e cinquenta cidadãos foram detidos pela Polícia Nacional na província de Luanda, na última semana, na sequência do cometimento de 81 crimes diversos, anunciou hoje, segunda-feira, nesta cidade, o sub-inspector Euler Matari.

  • 16/01/2015 17:33:48

    Autoridades policiais evitam violações de fronteira no norte do país

    Luanda - A Polícia de Guarda Fronteira de Angola (PGFA) evitou, nas últimas 24 horas, seis tentativas de violações de fronteira nas províncias da Lunda Norte, Cabinda e Zaire.