Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

20 Abril de 2011 | 22h32 - Actualizado em 21 Abril de 2011 | 10h12

Governo estuda reconhecimento de instituições de ensino superior ilegais

Conferência

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ministro de Estado e chefe da Casa Civil da Presidência da República, Carlos Feijó

Foto: Angop


Luanda – Um estudo para o reconhecimento de instituições do ensino superior ilegais está em curso no país, informou nesta quarta-feira, em Luanda, o ministro de Estado e chefe da Casa Civil da Presidência da República, Carlos Feijó.


Carlos Feijó falava numa conferência de imprensa convocada para fazer o balanço do desempenho do Executivo no primeiro trimestre deste ano.


Declarou que “para não prejudicar os estudantes, alguns dos quais já no quarto ou quinto anos de licenciaturas, deverá ser analisado o perfil de cada uma destas universidades, no sentido da sua legalização”.


Adianta que, com estas medidas, pretende-se evitar que os alunos formados nestas universidades tenham dificuldades de reconhecimento dos seus diplomas. 


Carlos Feijó falou ainda de uma avaliação feita sobre o estado actual do ensino superior em Angola, para determinar como este nível de ensino pode contribuir para atender as necessidades de desenvolvimento do país.


Refere que numa fase posterior, prevista para o segundo trimestre, a pesquisa vai abrangir o nível secundário e o ensino técnico-profissional, visando o seu funcionamento em harmonia com as necessidades de Angola.


Durante a conferência de imprensa foi ainda dado a conhecer sobre o início do processo de lançamento do concurso para a construção da escola superior de tecnologia alimentar em Malanje.


Foram ainda lançados concursos públicos para a consultoria da elaboração de projectos executivos e cadernos de encargos para a informatização de dados de todas as instituições do ensino superior públicas, construção de lares e internatos para estudantes e aquisição de laboratórios.


O ministro indicou que foi cumprida a primeira fase do projecto de aquisição 16 mil e 167 livros para o acervo bibliográfico das instituições do ensino superior públicas, bem como terminaram as obras de reabilitação do edifício do centro tecnológico nacional, em Luanda.