Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

04 Setembro de 2009 | 16h00 - Actualizado em 04 Setembro de 2009 | 16h00

Casal Fredy Costa e Yola Araújo ouvidos pelo tribunal sobre "caso Tânia Burity"

Justiça

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda - O actor Fredy Costa e a cantora Yola Araújo foram ouvidos hoje em julgamento na 2ª secção criminal do Tribunal Provincial de Luanda sobre alegadas agressões que o casal terá praticado contra a actriz Tânia Burity, em 2007.

Fredy Costa e Yola Araújo são acusados de terem incorrido no crime de ofensas corporais, por no dia 31 de Agosto de 2007 terem agredido a actriz Tânia Burity junto à Rádio Nacional de Angola, causando-lhes lesões corporais que lhe impediram de

trabalhar por 60 dias.

Durante o interrogatório, Fredy Costa negou as acusações, mas admitiu ter tentado desferir uma bofetada a ofendida, que, ao tentar esquivar-se do golpe, desequilibrou-se e caiu, porque usava sapatos de salto alto, tendo daí se lesionado.

No mesmo sentido se pronunciaram Yola Araújo e Isabel de Melo, esta última amiga do casal que no dia dos factos esteve na companhia da esposa de Fredy Costa, negando ter havido qualquer agressão contra a também manequim Tânia Burity.

Na mesma audiência, foi ouvida como declarante Fábia Gomes, amiga de Tânia, que afirmou não ter assistido a nenhum sinal de violência por parte do casal de acusados, logo após ter acorrido ao local, retratando-se, contudo, de afirmações contrárias prestadas na DNIC.

Tudo começou quando Tânia Burity terá contado a Yola Araújo casos de eventuais envolvimentos de Fredy Costa com outras mulheres.

A audiência prossegue excepcionalmente no dia 10 deste mês, para serem tomados depoimentos adicionais a ofendida Tânia Burity, ausente na sessão de julgamento de hoje por razões de saúde.

Os acusados incorrem numa pena de prisão até dois anos e multa até um ano.

Assuntos Província » Luanda  

Leia também