Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

09 Junho de 2012 | 00h25 - Atualizado em 09 Junho de 2012 | 00h25

Pierre Decimus testemunha abertura da "Casa do Zouk"

Música

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda – O músico antilhano, Pierre Edouard Decimus, fundador da banda Kassav, vai testemunhar, hoje sábado, em Luanda, a abertura de um espaço cultural de promoção, produção e divulgação do zouk, denominado “Casa do Zouk”.

Em declarações à Angop, o responsável da Casa do Zouk, o angolano Luís Paulo, revelou que está convidado para testemunhar a abertura da Casa do Zouk, o músico criador do estilo, o antilhano Pierre Edouard Decimus, que vem a Angola 27 anos depois.

Destaque ainda para a vinda, com o mesmo propósito, dos artistas Jacob Desvarieux - intérprete e guitarrista da banda Kassav, Luc Léandry – pianista, guitarrista e baixista antilhano, e Alex Alexis – que vem homenagear o antigo integrante dos Kassav Patrick Saint-Éloi, antigo vocalista do referido grupo musical falecido em 2010, assim como o cantor angolano Jamol.

 A cerimónia de apresentação da Casa do Zouk vai servir igualmente para se proceder o lançamento do primeiro disco angolano 100 porcento zouk, da autoria de Jamol, intitulado “Homenagem a Patrick Saint-Éloi”, um tributo do músico angolano ao falecido cantor antilhano, frisou a fonte.

Nascido a 20 de Outubro de 1958 em Guadalupe (Antilhas francesas), Saint-Éloi abandonou esta ilha aos 17 anos, fixando-se em Paris para tentar uma carreira musical.

Luís Paulo disse ainda que está prevista uma curta actuação dos músicos convidados durante a apresentação formal da referida casa, assim como a realização de uma conferência de imprensa, às 14h00 desta quinta-feira (07), numa das unidades hoteleiras da capital do país, com a participação desses artistas.

Ainda de acordo com o responsável, o espaço cultural, sito no bairro Benfica, em Luanda, vai procurar divulgar também outros estilos conexos como o zouk love, rumba zouk, zouk rap, kompa zouk e kizomba.