Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

20 Julho de 2010 | 18h36 - Actualizado em 20 Julho de 2010 | 19h50

Arquitecta manifesta necessidade da restauração dos monumentos históricos

Kwanza Norte

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Monumentos e sítios históricos do Kwanza Norte necessitam de reabilitação

Foto: Angop

Dondo - A arquitecta e técnica do departamento de arquitectura da Universidade Agostinho Neto, Filomena Espírito Santo, destacou hoje, no Dondo, município de Kambambe (Kwanza Norte), a necessidade da adopção de políticas estaduais que visem a restauração urgente dos monumentos históricos localizados na região do Massangano, por formas a promover o turismo e o rápido desenvolvimento da localidade.

     

Em declarações à Angop, Filomena Espírito Santo realçou a necessidade do registo dos locais de memória e restauração do património histórico para que os cidadãos possam conhecer melhor a sua história, atrair o turismo e contribuir para o desenvolvimento da região em que os mesmos estão localizados.

     

Destacou a existência, em Massangano, de várias infra-estruturas da administração colonial que marcam a presença portuguesa na região a partir do século XVI , que podem ser catalogadas e inseridas na lista do património histórico mundial.

     

Filomena Espírito Santo destacou o empenho do Ministério da Cultura na promoção de iniciativas que vão permitir que os edifícios históricos afectos à antiga administração colonial e localizados em Massangano sejam alvo de um trabalho de valorização e requalificação.

      

Para além dos edifícios monumentais de Massangano, referiu, serão igualmente alvos de requalificação, alguns imóveis seculares localizados na cidade do Dondo (sede municipal de Kambambe).

         

A arquitecta advogou que, perante a necessidade do cumprimento de alguns requisitos e orientações da UNESCO, o Governo deverá procurar salvaguardar alguns aspectos relacionados com a caracterização física e material dos edifícios a serem requalificados, aliada a história dos mesmos.

        

Ainda, segundo a especialista, os edifícios históricos do Dondo a serem catalogados e requalificados deverão carecer de uma avaliação técnica de profissionais de engenharia e arquitectura com vista a se determinar as possíveis intervenções e no final se garantir uma utilização com conforto e segurança.

        

O município de Kambambe abarca um vasto património histórico e cultural que marca a presença colonial em Angola e que podem ser inseridos na lista do património histórico da humanidade, com realce para o corredor fluvial do kwanza, que contava com um porto instalado na cidade do Dondo e servia de canal de transporte para a evacuação da produção do Norte, Sul e Leste do país para o continente Europeu no decurso do século XVI.

     

Para além do seu potencial no transporte de mercadorias, destaca-se ainda a existência de vários monumentos históricos no referido corredor fluvial, entre os quais as ruínas do edifício da antiga câmara da administração colonial, o Tribunal, a Casa de Reclusão, a Fortaleza, a Igreja de Nossa Senhora da Vitória, o Túmulo do capitão português Paulo Dias de Novais, a antiga Praça de Escravos, todos erguidos no século XVI, localizados na região do Massangano e clamando por reabilitação urgente.

    

Massangano foi a capital provisória da província ultramarina de Angola, na época colonial, após a ocupação militar de Luanda pelos holandeses.

Leia também