Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

10 Junho de 2010 | 15h27 - Actualizado em 11 Junho de 2010 | 11h09

Kudurista Mandachuva estreia-se no mercado com 'single' promocional

Música

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Kudurista angolano Mandachuva

Foto: Angop


Luanda – Depois de cerca de dez anos de carreira artística como bailarino de kuduro, Mandachuva tem preparado um single promocional, com cinco músicas, para início da sua trajectória como cantor.


De nome completo Domingos da Silva Martins, o jovem (estudante de pedagogia) conta, na produção desta obra de estreia, com as participações dos kuduristas Dj Gaston Júnior, Camona King, Nacobeta, Ismael, Nacobeta e o rapper Alexandre Dala.

 
Apesar de não revelar o título, o artista informou à Angop que o single será publicado no último trimestre do corrente ano, congregando, entre outros, os temas “Olha a Faca (rosto do cd), “Tchiwawa”, “Pedale” e “Brincadeira”. Um dos temas é um dueto com o também kudurista Bruno M. As músicas foram produzidas na “Play Nister”, na capital do país.

 
Explicou que a sua opção pela vocalização se deve ao aumento da idade e aconselhamento por parte de vários cantores e bailarinos do seu tempo que actualmente se limitam em cantar, em detrimento da dança, deixando esse exercício para os mais jovens e adolescentes.

 
“O single trará todos os ritmos possíveis dentro do kuduro, incluindo algumas fusões com rap, semba, pop, rebita e kazukuta. Neste momento ele está em fase de preparação, sob responsabilidade do promotor cultural Brigadeiro 10 Pacotes e KP Produções”, reforçou.


Mandachuva disse estar, a esta altura, preocupado primeiramente com a promoção das músicas (algumas já a tocarem em distintas rádios), daí que a partir deste mês vai se concentrar na gravação do vídeo clip, com a realização de Dj Joice Gomes, e só depois disso marcará a data para o lançamento do single.


Relativamente a abordagem das músicas, disse que retratam, entre outros assuntos, as sentadas dos bairros, os problemas sociais do país, o dia-dia dos angolanos, assim como o retrato da sua vida e o momento actual do kuduro no país e comportamento dos fazedores desse género musical.


“Penso que um ano depois do lançamento do single, vou publicar a minha primeira obra discográfica, com cerca de 10 temas e com a participação de muitos músicos angolanos de renome” - adiantou, salientando não temer a concorrência do mercado e que dará o seu máximo para agradar aos fãs e patrocinadores. 


Por outro lado, considerou de “extraordinário” o actual momento desse estilo no mercado e o elevado número de kuduristas, destacando em particular as qualidades de Bruno M e Agre G, que para si fazem kuduro consciente com muita mensagem proveitosa, susceptíveis de influenciarem pela positiva os mais jovens.

 
Na mesma senda, realçou o contributo de Tony Amado, Sebem, Virgílio Fire, Queima Bilha, Rey Ta Nice e outros contemporâneos destes cantores, para o surgimento e afirmação desse tipo de música inicialmente em Angola.

 
Natural de Luanda, Mandachuva começou a sua carreira como bailarino em 1998, altura em que integrou o grupo de dançarinos de Sebem, onde faziam igualmente parte Surpresa, Calado Show, Shocaranga, Bebé Chorão, Máquina do Inferno, Fogo de Deus, Kamorteiro e Palucho.


O cantor, de 28 anos de idade, passou a dançar, mais tarde, com os também pioneiros do kuduro Tony Amado e Virgílio Fire, com os quais exibiu-se, na época, em vários palcos do país e do exterior.