Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

18 Setembro de 2013 | 19h06 - Actualizado em 18 Setembro de 2013 | 19h06

Casal de Hong Kong é condenado à prisão por maltratar empregada doméstica

Um casal de Hong Kong foi condenado nesta quarta-feira a penas de prisão por tratamento desumano de sua empregada doméstica de origem indonésia, maus-tratos que incluíam agressões com uma corrente de bicicleta e queimaduras com um ferro de engomar roupa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

 

Tai Chi-wai, 42 anos, e a esposa Catherine Au, 41, submeteram durante dois anos a empregada Kartika Puspitasari, 30 anos, a uma série de actos violentos e humilhações, qualificados de "cruéis" e "desumanos" por um tribunal.

Tai, um vendedor, foi condenado a três anos e três meses de prisão, enquanto a esposa, que trabalha como auxiliar num hospital, recebeu pena de cinco anos e meio de prisão.

Os dois foram levados imediatamente para a prisão após a leitura do veredicto.

"A sentença é muito leve. O casal fez isto junto", afirmou Sring Atin, vice-presidente do Sindicato de Trabalhadores Migrantes da Indonésia, citado pela AFP.

"Espero que isto nunca volte a acontecer. Mas a garantia deve vir do governo, que deve reformar suas políticas para nos proteger", disse.

Puspitasari, que trabalhou em Singapura durante sete anos antes de chegar a Hong Kong, buscou refúgio no consulado da Indonésia depois de escapar do casal.

Quase 300 mil empregadas domésticas procedentes em sua maioria de países do sul do continente asiático trabalham em Hong Kong.

Assuntos Justiça  

Leia também