Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

29 Julho de 2013 | 08h54 - Actualizado em 29 Julho de 2013 | 19h19

Acidente com autocarro deixa 38 mortos e 10 feridos

Itália

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Roma - Trinta e oito pessoas morreram e dez ficaram gravemente feridas neste domingo quando um autocarro despencou 30 metros de um viaduto da estrada A16 na província de Avellino, no sul da Itália..

Segundo o último boletim, após o acidente foram recuperados 36 corpos, um deles uma criança, das 50 pessoas que viajavam no autocarro enquanto dois morreram no hospital.

Todos os dez feridos, entre os quais há três crianças, foram levados a hospitais da região e se encontram em estado grave.

As primeiras hipóteses apontam para uma falha no sistema de freios do autocarro ou, inclusive, do estouro de um dos pneus como a causa que levou o autocarro a se chocar contra vários carros e depois bater em um guard rail, para sair da estrada e cair do viaduto.

Um dos parentes de uma ferida disse que esta lhe explicou que o acidente aconteceu quando um dos pneus explodiu e embora o motorista tenha tentado manter o controle do autocarro não pôde evitar o impacto contra outros carros e depois a queda, embora esta hipótese tenha que ser verificada.

Segundo os a imprensa italiana, os ocupantes do autocarro eram um grupo de amigos que retornavam para Nápoles de uma pequena excursão pelos locais de culto do Pai Pio na província de Benevento, na região de Campânia.

Os passageiros do autocarro procediam em sua maioria das localidades de Giuliano de Campânia, Mugnano de Napoli e Marano, e entre eles havia várias crianças, embora as autoridades não tenham divulgado o número exato.

Os 36 corpos tirados das ferragens do ônibus foram levados ao ginásio municipal de Monteforte Irpino, em Avellino, onde foi instalado o necrotério para as tarefas de identificação.