Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

08 Março de 2011 | 06h48 - Actualizado em 08 Março de 2011 | 06h48

Iniciou construção da barragem de Belo Monte na Amazónia

Brasil

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

São Paulo - A construção de Belo Monte, uma gigantesca barragem na Amazónia brasileira, motivo de polémica por causa dos possíveis danos ambientais, começou segunda-feira, anunciaram fontes oficiais. 


 
Um conjunto de máquinas e equipamentos do consórcio Neoenergia iniciou as obras de acesso ao local da barragem, no Rio Xingu, no Estado do Pará, na região Norte do país.  


 
Segundo o engenheiro José Biagioni, a fase inicial da obra refere-se à construção do acampamento, escritório, enfermaria, refeitório e melhorias de acesso.  


 
A construção da barragem, um antigo projeto do governo brasileiro, exigirá investimentos de 16 mil milhões de reais (6,9 mil milhões de euros).  


 
Depois de concluída, em 2014, a barragem responderá por 11 por cento de toda a potência instalada no Brasil.  

 
Belo Monte será a terceira maior barragem do mundo, com capacidade de 11.233 megawatts, atrás apenas de Três Gargantas, na China, e de Itaipu, na fronteira entre Brasil e Paraguai.  


 
A barragem, considerada fundamental pelas autoridades para garantir energia elétrica ao Brasil, inundará uma área de cerca de 440 quilómetros quadrados, afetando 66 municípios e 11 terras indígenas.  

 
Povos indígenas da região e movimentos ambientalistas são contrários à barragem porque temem o aumento da desflorestação da Amazónia e a extinção de 372 espécies de peixes.  


 
Para autorizar a construção, as autoridades ambientais exigiram dezenas de ações para diminuir o impacto ambiental da obra, o que representará um custo adicional de 1,5 mil milhões de reais (650 milhões de euros).