Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

01 Maio de 2009 | 23h05 - Atualizado em 03 Maio de 2009 | 10h59

INABE disponibiliza 60 bolsas de estudo internas para o Kwanza Norte

Educação

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ndalatando - Sessenta bolsas de estudo internas e em diversos cursos do ensino superior é a quota garantida pelo Instituto Nacional de Bolsas de Estudo (INABE) para a província do Kwanza Norte no presente ano académico, contra as 39 disponibilizadas em 2008, informou em Ndalatando o director nacional adjunto da instituição, Mateus Ferreira de Almeida.

Em visita de trabalho de dois dias à província, Mateus Ferreira de Almeida anunciou à imprensa que a sua ida ao Kwanza Norte visou a apresentação formal das vagas disponibilizadas para a província e esclarecer os requisitos exigidos para o acesso as mesmas.

Manteve igualmente um encontro com os candidatos para elucidação dos procedimentos de acesso às bolsas e da responsabilidade de cada sector interveniente no processo.

O referido projecto, referiu, visa eliminar as assimetrias existentes na formação superior e distribuição de quadros nas várias províncias do país.

Por outro lado, disse que a referida reunião visou ainda balancear os resultados do primeiro ciclo de bolsas cedidas em 2008 e manter um contacto directo com os beneficiários da primeira fase, com vista a recolha de informações necessárias que poderão resultar na continuidade ou rescisão da bolsa de alguns estudantes que tenham cometido atropelos às normas do INABE.

Entre as questões que poderão ser tidas em conta para o corte da bolsa, o responsável apontou o mau uso dos fundos concedidos, as reprovações subsequentes e outras motivações que envolvam maus resultados académicos sem justificação.

A idade limite para o acesso às bolsas são 25 anos, estando isentos desta obrigatoriedade, os antigos combatentes e seus descendentes, assim como os filhos de combatentes falecidos durante o conflito armado, referiu.

O responsável revelou que para o presente ano académico, o INABE priorizou o financiamento de cursos técnicos ou aqueles directamente envolvidos nas tarefas de reconstrução nacional, mas sem prejuízo para as ciências sociais e humanas.

Manuel Ferreira assegurou que o INABE tem garantidas todas as condições financeiras e técnicas para o suporte do processo de concessão de bolsas de estudo internas no presente ano.

O Instituto Nacional de Bolsas de Estudo (INABE) vai despender, no ano académico 2009, um bilião, 371 milhões e 840 mil kwanzas, que se destinam à manutenção de despesas fixas de três mil novos bolseiros em todo país.