Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

06 Dezembro de 2011 | 12h04 - Atualizado em 07 Dezembro de 2011 | 10h46

Reitor defende formação permanente de docentes

Huíla

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Docentes devem ser permanente formados.

Foto: Angop

Lubango – A busca da excelência do ensino, investigação e extensão para melhoria da resposta aos problemas de saúde da sociedade, requer simultaneamente a criação de competentes infra-estruturas cientificas, a formação e superação permanente de docentes, considerou hoje, terça-feira, no Lubango o reitor em exercício da Universidade Mandume-ya-Ndemofayo, Abraão Mulangui.

Discursando na abertura das terceiras jornadas científico-pedagógicas da Faculdade de Medicina, afecta á Universidade Mandume-ya- Ndemofayo, o académico, afirmou que para o complemento deste processo urge a necessidade de se dar maior atenção à formação do pessoal técnico de apoio à actividade científica.

Abraão Mulangui explicou que as ciências médicas ocupam um lugar fundamental na resolução dos problemas dos angolanos e na garantia de um futuro melhor.

A título de exemplo, o reitor afirmou que a Universidade Mandume criou um projecto denominado “Borboleta” que se baseia em estudos profundos de parceria, na busca de respostas das causas e possíveis soluções da deformações ósseas que afecta à comunidade Haufiko e Haindinguili na província do Cunene.

O reitor informou que estes trabalhos de pesquisa científica, principalmente na área de saúde, visam essencialmente prestar um contributo ao desenvolvimento e engrandecimento do país no sector de Saúde que ainda precisa de atenção.

O docente universitário enalteceu a colaboração dos professores cubanos, pois têm conseguido coincidir o trabalho académico com
o das unidades sanitárias.


 
Durante dois três dias, os universitários vão abordar assuntos sobre a responsabilidade civil do médico, competência do licenciado em medicina para responder aos problemas de saúde da sociedade, bioética e perspectiva de acção em Angola.

Infecções por vírus da hepatite B (VHB), prevalências e factores de riscos, ensaio clínico da eficácia do diazepam retro labial no tratamento da convulsão febril, residência do VIH aos antiretrovirais em Angola, Epilepsias encaradas na perspectivas dos cuidados primários de saúde em África, são de entre outros temas a serem discutidos no evento.

Sob o lema: “A Faculdade de Medicina em busca da excelência do ensino, investigação e extensão para melhoria da resposta aos problemas de saúde da sociedade”, os participantes vão falar ainda sobre papel do medico da família na resistência bacteriana e fazer uma abordagem dos acidentes vasculares encefálicas em ambiente com recursos limitados.

Assuntos Província » Huíla  

Leia também