Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

29 Setembro de 2005 | 23h59

Psicólogo defende projectos de orientação profissional para adolescentes

Luanda

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda, 29/09 - A necessidade da criação de projectos que visem a orientação profissional, nas escolas do terceiro nível, para os adolescentes, a fim de se reduzir o índice de reprovações e melhorar o empenho dos mesmos, de modo a contribuir nas suas vocações, foi hoje defendida em Luanda, pelo psicólogo Carlinhos Zassala.

Carlinhos Zassala teceu tais considerações, durante o acto de lançamento da suamais recente obra cientifica intitulada " O jovem angolano e a escolha profissional". Segundo ele, é necessário que os adolescentes realizem as suas acções de formação com paixão e expectativa laboral, e não por lhe terem escolhido um curso, para o qual não tem vocação.

"A orientação deve começar no terceiro nível para que os jovens em função das suas aptidões físicas e mentais possam avaliar e obter rendimento, aproveitamento para a satisfação da sociedade angolana", sublinhou.

Em relação ao seu livro, o escritor disse que o mesmo retrata a situação difícil e complexa dos jovens angolanos no momento da escolha profissional e os factores endógenos que determinam a mesma.

Acrescentou que a escolha profissional dos jovens angolanos é fortemente influenciada pelas tradições familiares e sócio-culturais.

"Realizei um trabalho de campo com cerca de 400 adolescentes de 14 aos 18 anos de ambos os sexos, matriculados na 8ª classe, e constatou-se que os jovenspreferem profissões predominantemente intelectuais e de nível superior, descriminando as demais", indicou o psicólogo.

"Há falta de informação e orientação dos jovens sobre as profissões de mãode obra que são necessárias para o desenvolvimento sócio-económico do país ea sua reconstrução", acrescentou.

Referiu que o livro realça a problemática do actual estado do emprego no país,os fundamentos e os conceitos que consistem da personalidade do individuo sobre o escolher de uma profissão.

O livro faz igualmente uma incursão aos diversos aspectos que determinam aescolha profissional do estudante do III nível, realçando a necessidade de se reflectirsobre o papel que a escolha profissional desempenha no ensino.

Por sua vez o director da Kulonga, Victor Kagibanga disse que o autor soube retratar, na sua obra, várias vertentes do exercício de cidadania.

" É importante que surjam cada vez mais trabalhos como este de educação cívica e orientação aos jovens para que os mesmos possam contribuir positivamenteno desenvolvimento do país", sublinhou.

Para o presidente da comissão de gestão da faculdade de letras da (UAN), Paulo Carvalho, o livro é de grande valia, porquanto poderá servir de orientação e pesquisa para uma melhor escolha da profissão. A obra, que comporta 320 páginas, faz parte da terceira edição da editorialKulongo do Instituto Superior de Ciências da Educação(ISCED) e está a ser comercializado a 700 kwanzas.

Assistiu ao evento, decorrido na faculdade de Letras e Ciência, o Vice-ministropara o Ensino Superior, Adão do Nascimento.

Licenciado em psicologia escolar, pela Universidade de Kisangani (RDC), obteve o seu mestrado e doutoramento em psicologia social e de personalidadepelo Instituto Psicologico da Universidade Federal do Rio e Janeiro(Brasil).

Carlinhos Zassala é actualmente professor titular da Universidade AgostinhoNeto (UAN), lecciona as cadeiras de Iniciação a pesquisa científica, psicologia social e orientação escolar e profissional.

Tem uma obra publicada, intitulada "Orientação escolar e profissional emAngola".