Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

04 Novembro de 2010 | 19h40 - Actualizado em 04 Novembro de 2010 | 19h36

PCA da Sonangol Imobiliária visita reservas fundiárias

Benguela

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Benguela -  O presidente do Conselho de Administração da Sonangol Imobiliária, Orlando Veloso, visitou, na manhã de hoje, na província de Benguela, as reservas fundiárias do Estado destinadas à construção, a partir de 2011, de dez mil fogos habitacionais, no âmbito do Programa Nacional de Urbanismo e Habitação.

O PCA da Sonangol Imobiliária foi acompanhado de responsáveis da construtora CITIC (China International Trust and Investment Corporation), a quem cabe a responsabilidade de construir os dez mil fogos habitacionais, enquanto a subsidiária da Sonangol Holding se encarrega da gestão do projecto.

A delegação inspeccionou as reservas fundiárias dos municípios de Benguela (sede), Lobito, e da Baía Farta, cujo relatório preliminar de avaliação ambiental estratégica foi apresentado há nove meses em consulta pública que visou recolher contribuições para se enriquecer o dossier.

Para além da visita aos espaços aprovados para a construção de habitações na Zona Alta da cidade do Lobito, na povoação do Luongo e na comuna da Catumbela, a comitiva inteirou-se do funcionamento de uma fábrica de casas pré-fabricadas, com capacidade de produzir duas residências por dia e poderá contribuir para o alcance da meta governamental.

O bairro Nossa Senhora da Graça, nos arredores da cidade de Benguela, onde está localizada, igualmente, uma reserva fundiária aprovada, foi também visitado.

Com finalidade de lançar os trabalhos tipográficos que culminarão com o inicio da construção de casas, a delegação deslocou-se também ao município da Baía Farta.

O director provincial do Urbanismo e Habitação em Benguela, Zacarias Camuenho, ficou satisfeito com a visita da comitiva, porque, afirmou, impulsiona a materialização do programa habitacional na localidade.

Lembrou que na província estão identificados cerca de 20 mil hectares e a urbanização e infra-estruturação das reservas fundiárias estão na agenda do Executivo local.

Além disso, sublinhou, os cidadãos residentes na província de Benguela vão beneficiar de quites para a auto-construção dirigida.

O programa do executivo angolano para o Fomento Habitacional prevê a construção de um milhão de casas até 2012.

Leia também