Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

18 Novembro de 2009 | 16h59 - Atualizado em 19 Novembro de 2009 | 20h40

Supermercado Pomobel reabre ao público com nova imagem

Luanda

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Fachada da Pomobel reabilitada, em Luanda

Foto: Angop

Luanda – O supermercado Pomar Belo “Pomobel” reabriu hoje (quarta-feira), ao público consumidor, após dois anos de paralisação, em consequência de um incêndio ocorrido nas suas instalações situadas na rua Rei Katyavala, município da Ingombota, província de Luanda.

Após a reinauguração do empreendimento, feita pela administradora da Ingombota, Suzana de Melo, o sócio administrador do estabelecimento, Raul Mateus, declarou à imprensa que a Pomobel possui, doravante, uma área de produtos de 820 metros, contra os anteriores 400.   

Sobre inovações, o gestor mencionou que o empreendimento conta agora com uma perfumaria mais alargada, livraria, áreas de bijutarias, de artigos de decoração para lares, peixaria, refeições, realçando possuir, igualmente, maior segurança.   

Em relação a custos e empregos criados, Raul Mateus referiu que “a empresa gastou três milhões de dólares norte-americanos, na sua remodelação e ampliação das instalações e aumentou de 24 para 40 o número de trabalhadores”.

Por se aproximar a quadra festiva, o responsável garantiu que estarão disponíveis 100 mil cabazes de Natal com ofertas diversificadas ao gosto e de acordo ao poder de compra do cliente.

Como perspectivas, o empresário anunciou que a empresa pretende reabilitar outros estabelecimentos comerciais da Pomobel em Luanda, dar um novo visual às lojas situadas na província do Huambo e, a médio prazo, realizar novos investimentos.

A Pomobel possui já no mercado nacional oito estabelecimentos comerciais, dos quais seis em Luanda e dois no Huambo, e prepara-se para oferecer os seus bens e serviços na província de Benguela, estando a erguer na zona de Kikuxi, arredores da capital angolana, um complexo de grande dimensão de armazenagem de produtos.

A cerimónia de reabertura do estabelecimento comercial contou também com a participação do vice-ministro do Comércio, Gomes Cardoso, de um padre, que benzeu a loja, dentre outros convidados.  

Assuntos Província » Luanda  

Leia também
  • 23/08/2013 06:20:50

    Governante constata obras de impacto social

    Em declarações à Imprensa, a governante manifestou sua satisfação pelo estado avançado em que se encontram as referidas obras, tendo adiantado que, em finais de Setembro do ano em curso, a circunscrição vai beneficiar destes projectos sociais importantes para melhoria das condições de vida dos ...

  • 22/08/2013 17:37:33

    Assomicro forma membros para fomento do primeiro emprego

    Em declarações hoje à Angop, o presidente da referida associação, Carlos da Gama, disse que os promotores de micro e pequenas empresas estão a ser formados em matérias sobre como abrir uma empresa e a sua gestão. Salientou que a juventude tem sido a grande afectada pela falta de oportunidade ou ...

  • 20/08/2013 20:50:49

    Ministro da Geologia e Minas recebe investidores do Koweit

    Segundo uma nota de imprensa do ministério chegado hoje à Angop, o grupo, que prevê cumprir um vasto calendário trabalho, manifestou o interesse em financiar vários projectos de desenvolvimento. Deste modo, o AIDCO vai manter encontros com o vice- presidente da República, Manuel ...

  • 20/08/2013 12:01:07

    Crescimento económico garante mais investimento directo ao país

    Em declarações à Angop, sobre o Investimento Estrangeiro Directo em Angola, Manuel Lourenço afirmou ser necessário que o país mantenha a posta na concessão de incentivos fiscais e na criação de infra-estruturas. Esse tipo de investimento, prosseguiu, é fundamental porque os recursos entram no ...