Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

27 Março de 2007 | 18h19

Belas Shopping considerado símbolo de crescimento económico

Luanda

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O empresário António Mosquito

Foto: Foto Angop

Luanda, 27/03 - O empresário António Mosquito, considerou hoje o centro comercial Belas Shopping, inaugurado na zona de Talatona, em Luanda, como o "símbolo vivo de uma economia que cresce para a Áfricae o mundo".

António Mosquito falava em representação do consórcio constituído pela HO Gestão de Investimentos (HOGI), angolana, e a Odebrecht Angola, brasileira, detentoras do centro comercial Belas Shopping.

Para o sócio da HOGI, o projecto realça o aprofundamento das relações entre Angola e o Brasil e demonstra o crescente nível de estabilidade da economia angolana, que vem animando os investidores internacionais.

Sublinhou que o empreendimento é uma resposta ao apelo do Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos, para se fazer de Angola um canteiro de obras, e o empenho de empreendedores angolanos em tranformar "sonhos em realidade".

Disse estar-se a fazer história, uma vez que o shopping center, além dosbenefícios económicos e sociais, vai estimular o desenvolvimento do design, da moda, das artes, entre outros sectores.

O Belas Shopping, resultado de um investimento de 35 milhões de dólares, tendo como investidores a HO Gestão de Investimentos (HOGI), empresa angolana com 70 por cento de participação, e a Odebrecht Angola, que além de ser a construtora do empreendimento, detém 30 por cento do negócio.

O empreendimento está implantado num terreno de 119.418,47 metros quadrados e foi projectado pelos arquitectos brasileiros André Sá e FranciscoMota, com acumulada experiência em desenhos de shopping, em mais de50 países.

Com um parque de estacionamento para novecentas viaturas, contará nas próximas quatro fases, com mais um andar, criação de zonas de lazer com a participação de dois grupos sul-africanos, e a sua implementação se deverá fazer em cinco anos.