Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

03 Maio de 2012 | 23h59 - Actualizado em 04 Maio de 2012 | 10h54

Olímpio Cipriano 'arrasa' Petro de Luanda

Basquetebol

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Olímpio Cipriano (azul) arrasou o advevrsário

Foto: Angop

 
Luanda - Ao marcar 33 pontos, o extremo Olímpio Cipriano foi o principal “obreiro” da vitória do Recreativo do Libolo sobre o Petro de Luanda por 93-78, em partida da quarta jornada, da fase final, do Campeonato Nacional de basquetebol sénior masculinos.


Coadjuvado por Luís Costa (19 pontos), Cipriano demonstrou ser um dos melhores jogadores do país e quiçá o melhor. “Apareceu” no momento em que a equipa mais precisava, tornando fácil um encontro inicialmente difícil.


No Petro de Luanda surpreendentemente, o poste Abdel Gomes evidenciou-se. Foi a principal unidade na primeira parte, tendo marcado 13 pontos e conquistado quatro ressaltos. O jogador que tem tido poucos minutos na formação “tricolor” reivindicou mais tempo de jogo com uma exibição de realce.


Mas a exibição de Abdel foi ofuscada na segunda parte por Cipriano que centralizou todas atenções. Com este resultado o Libolo continua na segunda posição com oito pontos, os mesmos que o 1º de Agosto na liderança. O Petro continua no terceiro posto com seis, o mesmo que o Interclube no quarto.


Os “petrolíferos”,  orientados por Manuel Silva, em substituição de Alberto Babo, entraram bem no jogo com Cedric Ison e Abdel Gomes em destaque. Fruto da maior eficácia ofensiva o Petro de Luanda foi para o intervalo a vencer por 43-41.


Na etapa complementar o Libolo apresentou-se melhor e deu a volta ao resultado. Em desvantagem os “tricolores” ficaram sem reacção. Surpreendentemente “assistiram” o adversário a jogar e a aumentar a diferença pontual até chegar aos 15 pontos de diferença (93-78).


A demissão de Alberto Babo, do cargo de técnico principal dos “petrolíferos”, parece ter contornos negativos, uma vez que os jogadores apresentaram-se, na segunda parte, sem força anímica.


Com arbitragem de Fernando Pacheco, Clésio Francisco e Isaias Luamba, as equipas marcaram da seguinte forma:
 

Petro de Luanda: Yuri Swingue (00), Braúlio Morais (05), Roderick Nealy (14), Roberto Fortes (00), Paulo Barros (00), Paulo Santana (09), Cedric ison (15), Hélder Gonçalves (00), Divaldo Mbunga (08), Abdel Gomes (15), Carlos Morais (12), Henriques Bado (00).


Técnico: Manuel Silva


Libolo: Francisco Sousa (03), José Salvador (00), Idelfonso Kiteculo (08), Olímpio Cipriano (33), Luís Costa (19), Edson Ndoniema (00), Mayzer Alexandre (02), Vlademir Ricardino (02), Abdel Bouckar (02), Mutu Fonseca (00), Sydney Santana (14), Tommie Eddie (10).


Técnico: Raúl Duarte