Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

19 Maio de 2011 | 22h02 - Actualizado em 20 Maio de 2011 | 11h40

Petro de Luanda a uma vitória do título nacional

Basquetebol

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda - O Petro de Luanda está a uma vitória do título nacional de basquetebol, depois de vencer, na noite de quinta-feira, o Interclube, por 89-78, em partida da segunda jornada da terceira volta da fase final do campeonato sénior masculino “Final Four”.

A quatro rondas do final da competição, os “petrolíferos” podem garantir o troféu perdido em 2008 já sábado, quando defrontarem o 1º de Agosto, no pavilhão do Rio Seco.

A acontecer, a formação do "Eixo-viário" vai destronar o "arqui-rival" 1º de Agosto.

Com este triunfo, o oitavo consecutivo, os “tricolores” somam 16 pontos e precisam ganhar mais uma partida, uma vez que podem ainda ser alcançados pelo Recreativo do Libolo, caso percam todos os jogos e os "libolenses" vencem.  Os petrolíferos mantêm-se invictos na Final Four da 33ª edição do BAI BASKET.

Com objectivo de adiar a festa do Petro de Luanda, o Interclube entrou melhor no jogo e a um minuto do final do primeiro quarto vencia por diferença de 11 pontos (18-29). Na ocasião, os pupilos de Alberto Babo demonstravam nervosismo com várias perdas de bolas e ataques falhados. 21-31, a favor dos “polícias”, foi o resultado no final do período.

No período seguinte, a história repetiu-se e o Interclube foi para o intervalo vencendo por 52-44.

No terceiro quarto, o Petro de Luanda transfigurou-se e exibiu-se ao mais alto nível, não dando hipótese ao adversário. Numa clara demonstração de superioridade, em oito minutos os “petrolíferos” marcaram 20 pontos contra três do Interclube. Apenas nos dois últimos minutos os comandados de José Carlos Guimarães reagiram e terminaram esta etapa do desafio, perdendo apenas por 76-64.

O quarto período serviu para gestão da vantagem com espectáculo à mistura. Carlos Morais, Roderick Nealy, Roberto Fortes e Paulo Santana estavam irrepreensíveis e deliciavam os adeptos com jogadas de grande nível técnico.

O Interclube respondia com Mingas e Camacho, mas insuficientes para parar um adversário “endiabrado”, que terminou o encontro com uma vantagem de 11 pontos (89-78).

Com 26 pontos, Roderick Nealy (Petro) foi o melhor marcador, seguido de Eduardo Mingas (Interclube) com 23. Miguel Kiala (Petro) e Eduardo Mingas foram os “reis” das tabelas com nove ressaltos cada.

Com arbitragem de António Bernardo, Clésio Francisco e Iracelmo Pinto, as equipas alinharam da seguinte forma:

Petro de Luanda - Yuri Swingue (00), Braúlio Morais (06), Roderick Nealy (26), Roberto Fortes (12), Paulo Barros (00), Paulo Santana (09), Miguel Kiala (07), Cedrick Ison (15), Hélder Gonçalves (00), Divaldo Mbunga (01), Idelfonso Kiteculo (00), Carlos Morais (13).

Técnico: Alberto Babo

Interclube - Edmundo Ventura (00), Wilson Da Mata (00), Eduardo Mingas (23), Simão Panzo (01), Jorge Tati (02), Muamba Ilunga (06), Lifetu Selengue (06), Luís Costa (07), Francisco Machado (00), Euclides Camacho (18), Shannon Crokcs (11), Joaquim Xavier (04).

Técnico: José Carlos Guimarães

Marcha no marcador: 21-31, 44-52, 76-64, 89-78.