Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

10 Maio de 2011 | 23h09 - Actualizado em 11 Maio de 2011 | 00h38

Petro de Luanda continua imparável na Final Four

Basquetebol

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Petro de Luanda (amar) continua imparável na Final Four

Foto: Angop

Luanda - Ao vencer esta noite, no pavilhão da Cidadela, o Recreativo do Libolo por 89-76, o Petro de Luanda continua imparável na última fase do Campeonato Nacional de basquetebol sénior masculino “Final Four” e isolou-se na primeira posição com oito pontos.

Com um jogo colectivo, ajuda entre os sectores e, acima de tudo, motivados com o primeiro lugar trazido da primeira volta, os “petrolíferos” não deram qualquer hipótese a formação de Calulo, que continua a ressentir a ausência do poste norte-americano Reggie Moore, e lideraram o marcador do primeiro ao último minuto.

A superioridade do Petro de Luanda começou a se fazer sentir na primeira parte, onde os pupilos de Alberto Babo alcançaram uma diferença de 15 pontos após seis minutos de jogo (19-04). Nos minutos que se seguiram o conjunto “tricolor” manteve a liderança no marcador, alternando apenas a diferença pontual entre 17 a 16 pontos (23-07, 30-14, 33-16).

O Libolo, com triplos seguidos, conseguiu reduzir para 12 pontos (33-21) resultado com que terminou o primeiro quarto.

No quarto seguinte foi o mais equilibrado do encontro, os “petrolíferos” continuaram a frente, mas o Libolo não deixava “fugir” para mais de 10 pontos, tendo chegado a reduzir a desvantagem para seis pontos ao intervalo (49-43).

O terceiro período foi cópia do primeiro, os “miúdos” do Petro de Luanda imprimiram mais velocidade no jogo e “atropelaram” a equipa orientada por Raul Duarte. Com os postes Roderick Nealy e Miguel Kiala imparáveis debaixo do cesto, quer defensiva como ofensivamente, o Petro de Luanda chegou até aos 22 pontos de diferença (70-48).

O Libolo foi perdendo vários ataques e demonstrando ineficácia nos lançamentos, inclusive em situações de um para zero e o Petro aproveitou para levar a vantagem de 22 pontos até o final do quarto (73-51).

O último período para os “tricolores” serviu apenas para gestão da diferença pontual que já havia obtido. Os comandados de Alberto babo foram fazendo contenção esgotando os 24 segundos de posse de bola.

Esta medida obrigava o adversário a cometer faltas que eram, quase sempre, traduzidas em pontos. 89-76 foi o resultado final.

Com 17 pontos e 20 ressaltos, Miguel Kiala foi o homem do jogo, bem coadjuvado pelo seu colega de equipa Cedrick Ison, marcador de 16 pontos e cinco assistências. Simão Santos foi o melhor marcador do Libolo com 17.

Com arbitragem de Domingos Simão, Iracelmo Pinto e Osvaldo Neto, as equipas alinharam da seguinte forma:

Petro de Luanda: Braulio Morais (03), Roderick Nealy (11), Roberto Fortes (08), Paulo Barros (07), Paulo Santana (05), Miguel Kiala (17), Cedrick Ison (16), Hélder Gonçalves (02), Wlademir Pontes (00), Divaldo Mbunfa (07), Idelfonso Kiteculo (00), Carlos Morais (13).

Técnico: Alberto babo

Libolo: Domingos Bonifácio (10), Olímpio Cipriano (13), Francisco Sousa (00), Edson Ndoniema (09), Mayzer Alexandre (00), Abdel Bouckar (04), Simão Santos (17), Leonel Paulo (14), Abdel Gomes (00), Feliciano Camacho (00), Milton Barros (04), Edgar Chocolate (05).

Técnico: Raul Duarte

Marcha no marcador: 35-24, 49-43, 73-51, 89-76