Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

05 Junho de 2008 | 10h57

1º de Agosto vence Petro e festeja a campeão

Basquetebol

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda, 05/06 - O 1º de Agosto venceu hoje, no pavilhão do Rio Seco, em Luanda, o Petro de Luanda por 86-78 em partida da terceira volta do Campeonato Nacional de basquetebol sénior masculino e festejou a vitória à maneira de campeão, mesmo sem estar ainda definido o título.

A três jogos do final da prova, os "militares", que somam 18 pontos, necessitam de apenas de mais uma vitória para garantirem a reconquista do troféu perdido, há dois anos, para os "petrolíferos".

O 1º de Agosto, mesmo perdendo os outros dois desafios, somará um total de 22 pontos, pontuação impossível de ser igualada por qualquer das equipas que disputa a fase final (final four).

Por outro lado, confiantes nos próximos resultados e tendo em conta o nível inferior dos adversários que vai defrontar, como sendo o Atlético Sport Aviação (ASA) e o Promade de Cabinda, a formação "rubro-negra" fez a festa no final da partida frente ao Petro de Luanda, faltando apenas o habitual champanhe que, segundo o seu treinador, está reservado para para próxima jornada.

Ainda assim, não faltaram as camisolas com dizeres "campeão2008" que começaram a ser distribuídas a um minuto do final do jogo por membros da direcção.

Esta noite, no pavilhão do Rio Seco, o Petro de Luanda foi infeliz no último quarto, depois de terminar os três anteriores em vantagem. Carlos Morais, marcador de 28 pontos, foi o grande esteio da formação "tricolor" que voltou a ressentir das ausências de Victor de Carvalho e Milton Barros, lesionados.

Em determinada altura, o treinador “tricolor” Alberto de Carvalho “Ginguba” ficou “órfão” de soluções no que diz respeito a substituições e viu-se obrigado a utilizar jogadores sem ritmo competitivo, por jogarem poucas vezes, como Fernando Albano e Joaquim Xavier.

Por outro lado, a posição cinco (postes) continua a ser uma das principais lacunas do Petro de Luanda. Victor Muzadi, que continua a alternar o bom e o mau momento, foi utilizado apenas 28 minutos, enquanto o seu companheiro Eduardo Mingas jogou 42 minutos, significando um excessivo esforço fisico, ao passo que os seus adversários directos fizeram menos tempos, Kikas (33), Ambrósio (24) e Francisco Jordão (31).

Os dois primeiros períodos foram marcados pelo equilíbrio, mas com os "petrolíferos" sempre em vantagem. 20-22, 40-41 (intervalo).

O terceiro período foi disputado da mesma forma, mas com as duas equipas a priorizarem táctica em detrimento da técnica ao contrário dos dois períodos anteriores. Nesta etapa, Domingos Bonifácio evidenciou-se pelo Petro de Luanda, convertendo dois triplos que poderiam ser decisivos se a formação "militar" não fosse muito experiente.

No último período, Luís Magalhães, técnico do 1º de Agosto, entrou com a equipa principal (Lutonda, Cipriano, Mascarenhas, Jordão e Kikas), começando a "construir" o resultado que garantiu os dois pontos que poderão ser decisivos para a reconquista do título nacional.

Na ocasião, Lutonda converteu dois triplos que foram cruciais para a vitória deixando o placar em 82-77, a favor da sua equipa, que permaneceu em vantagem até ao apito final.

Na outra partida, do mesmo grupo, o ASA venceu o Promade Cabinda por 83-75.

Classificação:

1 - 1º de Agosto------------18 pontos

2 - Petro de Luanda--------15

3 - ASA--------------------12

4 - Promade de Cabinda------- 09