Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

30 Maio de 2012 | 12h34 - Actualizado em 30 Maio de 2012 | 12h58

MNE diz que crises estagnaram processo de integração económica

Moçambique

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

MNE de Moçambique, Oldemiro Baloi

 Maputo - O ministro dos Negócios Estrangeiros de Moçambique, Oldemiro Baloi, disse hoje (quarta-feira) em Maputo, que a integração económica na África Austral estagnou devido a crises políticas, defendendo a recolocação do tema no centro do debate político regional, anunciou a Lusa.   


  
Em declarações a jornalistas sobre as expectativas de Moçambique na cimeira extraordinária dos chefes de Estado e de Governo da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), que se realiza na sexta-feira em Luanda, Oldemiro Baloi afirmou que o país vai defender um maior empenho da organização na frente económica, visando a promoção da integração regional.  


  
"Durante muitos anos, as crises políticas que abalaram a região desviaram as atenções da integração regional. Agora estamos preparados para trabalhar com maior empenho e dedicação na frente económica e, por isso, a integração regional será dominante", frisou o chefe da diplomacia moçambicana.  


  
Apesar de o enfoque ser a questão económica, os líderes da SADC vão analisar as crises ainda prevalecentes na região, principalmente a questão do Zimbabwe, onde ainda persistem divergências em relação à elaboração de uma nova Constituição entre a oposição e o partido do Presidente Robert Mugabe, e Madagáscar, cuja liderança não é reconhecida pela organização por ter assumido o poder através de um golpe de Estado.  


  
A SADC é constituída por 15 Estados situados na região sul do continente africano.