Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

23 Novembro de 2012 | 19h09 - Atualizado em 23 Novembro de 2012 | 19h09

Espanha vai redirecionar cooperação para vertente económico-empresarial

Cabo Verde

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Cidade da Praia - A Espanha vai redirecionar a tradicional cooperação com Cabo Verde para a área económico-empresarial, com uma aposta forte na presença de empresas na economia no arquipélago, afirmou hoje (sexta-feira) o secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros espanhol.
 
 
Benito Sacades, que cumpre uma visita de algumas horas a Cabo Verde, falava aos jornalistas na Cidade da Praia, após um encontro realizado entre delegações dos dois países, destinado a rever e perspetivar a cooperação bilateral.
 
 
"Vamos continuar a apoiar o desenvolvimento e transformação económica do país, mas com uma presença maior de empresas espanholas", indicou. 

 
O responsável espanhol salientou a cooperação já existente nas áreas do Turismo, Pescas e Indústria, e a aposta no domínio das Energias Renováveis.

 
Benito Sacades adiantou que a cooperação entre Cabo Verde e Espanha vai continuar a desenvolver-se nas várias vertentes, tendo garantido a disponibilização, ainda este ano, de 10 milhões de euros, que se juntarão aos 50 milhões de euros já avançados ao longo de 2012. 

 
"Há a perspectiva de a cooperação económica empresarial vir beneficiar tanto o Fundo de Desenvolvimento das Empresas como o Fundo para a Promoção de Desenvolvimento", acrescentou, salientando "a excelência" das relações bilaterais, fruto da "excelente estabilidade económica" oferecida por Cabo Verde. 

 
O secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros cabo-verdiano, José Luís Rocha, indicou que o momento é de reforço das relações bilaterais, pois são estratégicas, pretendendo-se também internacionalizar as empresas cabo-verdianas. 

 
"As perspetivas são de continuar a apoiar a cooperação governamental, mas de procurar as formas de reforçar as relações económicas e empresariais. Além das áreas política e económico-empresarial, temos a dimensão das migrações", destacou, lembrando que, em Espanha, residem cerca de 15.000 cidadãos cabo-verdianos.

 
Com esse propósito, os dois países assinaram um acordo na área da Segurança Social, destinado a melhorar as condições dos cabo-verdianos que residem em Espanha e para os espanhóis que residem em Cabo Verde, cujo número já ultrapassa os mil.
 
 
A visita de Benito Sacades a Cabo Verde enquadra-se numa deslocação a vários países da África Ocidental, nomeadamente, Nigéria, Mali e Senegal.