Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

28 Maio de 2011 | 11h43 - Actualizado em 28 Maio de 2011 | 11h42

Dia de África (25 de Maio) foi o destaque da semana

Resenha Africana

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda - As comemorações do dia de África, a Cimeira África-Índia que decorreu em Addis Abeba na Etiópia, a declaração do cessar-fogo na Líbia e os combates na região sudanesa de Abyei, foram entre outros, os principais assuntos que dominaram o panorama informativo continental ao longo dos últimos sete dias.


O 25 de Maio, consagrado dia de África, e que marcou a passagem do 48º aniversário da criação da Organização de Unidade Africana (OUA), sucedânea da União Africana (UA), foi assinalado em todo o continente africano, como uma jornada de reflexão, a julgar por alguns conflitos que ainda persistem em África.


Os vários líderes africanos aproveitaram a ocasião, para instar os respectivos povos a unirem-se em torno da UA, para que uma solução política e negociada seja encontrada para pôr fim à crise na Líbia, país membro que é objecto desde Fevereiro de intensos bombardeamentos aéreos por parte da Otan.


A actualidade da semana foi também marcada pela realização da Cimeira África-ìndia, sob o lema "parceira reforçada", com o objectivo de reforçar a cooperação entre o continente africano e o país asiático, assim como o estabelecimento de novas parcerias nos diversos domínios.


Durande o Fórum, no qual participaram líderes africanos e indianos, foi anunciado a oferta de uma linha de crédito de 5 bilhões de dólares para apoiar o continente africano nos próximos três anos, na implementação dos seus programas de desenvolvimento.


Na oportunidade, o presidente da Comissão da União Africana (Jean Ping), apontou o desenvolvimento da indústria, da agricultura e do capital humano, aliado as novas tecnologias de informação e comunicação (TIC), como as principais prioridades de África na cooperação com a Índia.


A crise Líbia, marcada pelos constantes bombardeamentos aéreos por parte da Aliança Atlântica (OTAN), mereceu igualmente destaque, com a declaração oficial do governo desse país da África do Norte propondo um cessar-fogo imediato com os rebeldes do Conselho nacional de transição (CNT).


A ser aceite pelos rebeldes, a proposta do governo de Tripoli, poderá marcar um passo significativo na solução do conflito que tem estado a causar inúmeras perdas humanas e materias, com todo os reflexos negativos para a vida das populações. 


Ainda sobre à crise Líbia, mais uma iniciativa diplomática juntou-se a tantas outras já realizadas.Trata-se da sessão extraordinária da asssembleias de chefes de Estado da União Africana realizada na passada quarta-feira na Etiópia, que se centrou à volta da situação na Líbia, à luz dos esforços do comité "ad hoc" de alto nível da União Africana.


A actualidade no Norte de África passou também pelo Egipto onde as autoridades anunciaram o julgamente para breve do antigo presidente deposto Hosni Mubarak e os seus dois filhos, acusados pela justiça de terem mandado dispar sobre os manifestantes durante o levantamento popular de Janeiro e Fevereiro de 2011, que levou à queda do regime.


Moubarak e os seus dois filhos encontram-se actualmente em regime de detenção  provisória em território egípcio.  


       O Sudão, foi também destaque da semana, com o eclodir dos combates na região contestada de Abyei, onde o exército sudanês do Norte ocupou e tomou posições, numa flagrante violação aos acordos de paz assinados entre as duas partes.


Em consequência disso, milhares de civis fugiram para o sul desta região, que se situa na confluência entre o Norte e o Sul do Sudão, rica em petróleo e recursos naturais.


A Cimeira do G8, realizada em Deaudeville (França), que convidou a título excepcional os chefes de Estado da Côte D'Ivoire, da Guiné-Conacry e do Níger, foi destaque com particular relevo pelos mídias no continente durante o período em referência.


Assim, os presidentes Alassane Ouattara, Alpha Condé, e Mahamadou Issoufou, eleitos recentemente dos seus respectivos países, sentaram-se ao lado de líderes dos países mais desenvolvidos do mundo, aos quais manifestaram as suas necessidades.


Na ocasião, Alassane Ouattara, presidente da Côte D'Ivoire, afirmou que o seu país necessitava de 25 bilhões de dólares para face as suas necessidades, resultantes da profunda crise pós-eleitoral a que foi submetida durante vários meses.


A visita na passada quinta-feira, do Primeiro-ministro indiano Manmohan Singh à anzânia, e a deslocação via áérea do líder histórico sul africano Nelson Mandela, à sua aldeia de infância, nas colinas de Transkei (Cabo Oriental), há 875 quilómetros ao sul de Joanesburgo, foi igualmente destaque da actualidade continental na semana finda.