Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

14 Novembro de 2011 | 18h30 - Actualizado em 14 Novembro de 2011 | 18h29

Diabete afecta 12,7 porcento da população adulta do país

Cabo Verde

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Praia - A diabetes afecta 12,7 porcento da população adulta em Cabo Verde, o que coloca o arquipélago entre os países, onde a doença se expandiu mais rapidamente nos últimos 30 anos, soube hoje (segunda-feira) a PANA em  Praia de fonte oficial.

Por esse motivo, foi criado um grupo de estudo com o fim de realizar um plano sobre o número de diabéticos em Cabo Verde
e a sua situação em termos de medicação e de terapia.

Segundo a responsável do Programa Nacional das Doenças Não Transmissíveis (PNDNT) do Ministério da Saúde, Irinita Soares, a criação deste grupo visa a uniformização dos doentes diabéticos no arquipélago.

Outro objectivo do grupo é o de saber  de modo os pacientes  estão a seguir a medicação, controlar as suas dietas e disponibilizar um melhor tratamento às pessoas que sofrem dessa doença crónica.

Adiantou que a doença tem constituído preocupação para as autoridades sanitárias, uma vez que os diabéticos convivem com
diversas outras enfermidades que levam à cegueira, imputações, insuficiência renal, entre outras.

“São doentes que vivem dispersos, em diferentes pontos do país, daí a necessidade de um estudo para um melhor controlo”,
explicou.

Quanto às causas deste número elevado de diabéticos em Cabo Verde, Irinita Soares recorre a outras doenças crónicas para
explicar que, num país com uma média de 38 porcento da população com problemas de hipertensão, deve-se sempre esperar complicações resultantes da diabetes.

Segundo a Federação Internacional da Diabetes, um em cada 10 adultos terá diabetes em 2030.

Num relatório divulgado, por ocasião do Dia Mundial da Diabetes (14 de Novembro), o grupo internacional estima que 522 milhões de pessoas poderão ser diagnosticado com a doença nas próximas duas décadas, dados baseados nas alterações ao envelhecimento e demográficas.

A Federação Internacional da Diabetes prevê que o número de casos aumente cerca de 90 porcento em África, onde as doenças contagiosas eram a principal causa de morte.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), em todo o mundo existem 346 milhões de pessoas com diabete e cerca de 80 porcento das mortes derivadas da doença acontecem nos países desenvolvidos.